O Aeroporto Internacional Budapest Ferenc Liszt (Budapest Liszt Ferenc Nemzetközi Repülőtér) está localizado a 16km do centro da cidade. Anteriormente ele era chamado de Aeroporto Internacional Budapest Ferihegy, mas em março de 2011 seu nome foi oficialmente alterado para Ferenc Liszt em homenagem a um famoso pianista húngaro nascido há exatos 200 anos. Ainda assim, o aeroporto continua sendo mais conhecido por sua denominação antiga Ferihegy, que é o nome da comunidade no qual está instalado.

Aeroporto de Budapeste

 

O aeroporto possui voo diretos para a grande maioria das capitais e principais cidades da Europa, assim como alguns para destinos na África, Ásia e América do Norte. Não há nenhum vôo direto entre o Brasil e Budapeste, por isso o acesso se dá somente através de conexões. Em 2010 recebeu cerca de 8,2 milhões de passageiros. A administração dele se dá através de uma parceria público-privada. Em dezembro de 2005 uma empresa britânica, a BAA, adquiriu 75% do aeroporto. Em junho de 2007 esta companhia vendeu sua parte para um consórcio liderado pela empresa alemã HOCHTIEF AirPort, que é a atual administradora do aeroporto.

A companhia aérea nacional é a Malév Hungarian Airlines, que opera vôos para mais de 40 destinos a partir de Budapeste. (ATUALIZAÇÃO: A Malév faliu e não tem mais voos operando, infelizmente!) Até pouco tempo antes da viagem eu nunca tinha ouvido falar nessa companhia, mas foi através dela que chegamos na cidade, num voo com pouco mais de uma hora de duração, partindo de Praga.  O avião era pequeno, um turbo-hélice da empresa Bombardier, modelo DHC-8 400, com capacidade para apenas 70 pessoas. É tão pequeno que não tem espaço para as bagagens de mão. Eu nunca tinha andado nesse tipo de avião e fiquei com um pouco de medo, pois ele voa numa altitude mais baixa, faz muito barulho e treme bastante. Mas o voo foi bem tranquilo.

DHC-8 400 da Malév Hungarian Airlines

 

Há três terminais principais no aeroporto: 1, 2A e 2B. O terminal 1 está localizado um pouco distante dos outros dois, a 6 km, porém ainda dentro do complexo aeroportuário. Ele é utilizado pelas companhias de baixo custo, tais como EasyJet, Wizz Air e Vueling, e a melhor forma de acessa-lo a partir dos outros terminais é através de ônibus.

O terminal 2A atende os destinos que fazem parte do tratado de Schengen, sendo utilizado principalmente pelas companhias pertencentes às alianças Sky Team e Star Alliance. Já o terminal 2B atende todos os outros destinos, fora do tratado de Schengen, e é utilizado pelas companhias que fazem parte da aliança One World e por algumas outras companhias.

Até pouco tempo, os terminais 2A e 2B não estavam conectados e ficavam a aproximadamente 200m um do outro. Quando eu estive lá, havia uma grande obra entre os dois terminais. Esta obra foi inaugurada em março de 2001 e é chamada de Sky Court. Ela consiste num terminal de ligação entre os dois que já existiam, com novas posições de check-in, novas lojas, restaurantes e cafés. Com sua abertura, a capacidade do aeroporto subiu para 15 milhões de passageiros por ano.

Mapa do terminal 2A e 2B – desembarque

 

Mapa do terminal 2A e 2B – embarque

 

Existem diversas opções de transporte do aeroporto até o centro da cidade:

Taxi – A única companhia autorizada pelo aeroporto a operar é a Főtaxi. O preço é tabelado e varia de 5100 a 5700 huf para a área central da cidade, aproximadamente entre 42 e 48 reais.

Trem – Uma linha de trem municipal que vai até o centro da cidade passa bem próxima do terminal 1, com ligação direta entre a estação e o terminal. Mas para os terminais 2A e 2B não há ligação com o trem, sendo necessário pegar um ônibus até o terminal 1 para poder acessa-lo.

Ônibus – A linha de ônibus 200E faz a ligação entre os terminais do aeroporto e a estação de metrô  Kőbánya-Kispest. É a primeira estação da linha M3 e a viagem até o centro a partir dela dura em torno de 20 minutos. A opção ônibus + metro custa em torno de 400 huf, ou R$3,30.

A outra opção existente é um transfer direto para o hotel num micro ônibus, através do serviço AirportShuttle-Minibus. Esta foi a opção que utilizamos para chegar no nosso hotel. Apesar de ser um pouco mais cara que as outras, é mais cômoda e prática. O preço varia conforme o número de passageiros e a localização do hotel. O transporte de duas pessoas, para um hotel da região central, custa 4990 huf (R$41,00) somente num trecho, ou 8590 huf (R$71,00) reservando ida e volta. Ou seja, é mais barato que um táxi, por isso vale a pena.

O serviço deve ser reservado com antecedência pelo site AirportShuttle.hu. O pagamento é efetuado através de cartão de crédito no momento da reserva. É necessário levar o voucher comprovando a reserva para poder utilizar o serviço. Ao chegar no aeroporto, há diversos quiosques da empresa espalhado pelos terminais, tanto na área de desembarque quanto de embarque. Apresentando a reserva para os atendentes, eles vão lhe entregar um comprovante e solicitar que você aguarde ser chamado na área de embarque do micro ônibus. O motorista chama os passageiros através do nome do hotel. No nosso caso, havia passageiros de três outros hotéis além do nosso. No dia da partida, o ônibus nos buscou em nosso hotel pontualmente no horário informado na reserva.

Posts Relacionados:
Roteiro de 3 dias em Budapeste
Budapeste – Impressões Gerais
Budapeste – O Parlamento Húngaro e a Basílica de São Estevão
Budapeste – O Palácio Real, A Igreja Mathias e a região do Castelo de Buda
Budapeste – A Região Central e atrações do lado Peste
Budapeste – As Pontes, As Termas e a Ilha Margarita
Dica de Hotel em Budapeste – Best Western Premier Hotel Parlament
Dicas de Restaurantes e Compras em Budapeste

Conheça outros aeroportos já publicados no blog:
O Aeroporto de Santiago e transfer para o hotel com a Transvip
O Terminal 5 do Aeroporto de Heathrow, em Londres
O Aeroporto de Praga e Transfer para o Hotel
O Aeroporto de Joanesburgo e o Gautrain, o trem de alta velocidade da África do Sul
O Aeroporto Internacional da Cidade do Cabo
O Aeroporto de Berlim-Tegel

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...