A Bodega Bouza é uma das maiores vinícolas do Uruguai. Ela produz quase 100 mil garrafas por ano e seus vinhos já receberam diversos prêmios importantes pelo mundo. A empresa oferece aos visitantes uma visita guiada pela propriedade, que pode ser acompanhada por uma saborosa degustação de vinhos. É um dos melhores passeios para se fazer em Montevidéu e mesmo quem não gosta de vinhos vai ficar encantado com o lugar. Veja neste post todos os detalhes da visita, com preços, horários, localização e muitas fotos.

Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Bodega Bouza – Montevidéu, Uruguai

 

 


Veja também:
Onde se hospedar em Montevidéu: dicas de hotéis
Montevidéu – Visita guiada no Palácio Legislativo
Montevidéu – Parque Rodó e um passeio pelas Ramblas

 

Você já tem um seguro de viagem para visitar o Uruguai?
Clique aqui e saiba como comprar o seu com 15% de desconto!

 

A Bodega Bouza está localizada no Camino de la Redención 7658, distrito de Melilla, a 25 km do centro de Montevidéu, num trajeto de aproximadamente meia hora. No final deste post apresento um mapa com a localização da vinícola e também indico o caminho a ser percorrido tanto para quem parte de Montevidéu, quanto para quem a visita vindo de Colonia del Sacramento, que foi o meu caso.

As visitas guiadas ocorrem todos os dias em três horários: 11h, 13h e 16h. O passeio tem um custo de 200 pesos uruguaios ou 10 dólares, aprox. R$20,00. Esse valor é apenas para a visita. Quem quiser complementa-la com uma degustação de vinhos da linha média da vinícola paga 500 pesos uruguaios ou 25 dólares (R$50,00), sendo que esse valor já inclui a visita e a degustação, que juntas tem uma duração aproximada de 1h30. A degustação ocorre no restaurante da bodega, na parte final do passeio. Recomendo fazer a visita completa, com degustação, para provar os bons vinhos da empresa, acompanhados de uma tábua de pães e frios, com explicação detalhada de enólogos. Na parte final deste post eu conto como foi a minha degustação.

Placa na rua de acesso à vinícola

 

Portão de entrada da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Portão de entrada

 

Vinhedos da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Vinhedos na entrada

 

Estacionamento da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Estacionamento

 

Mapa da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Mapa

 

Recepção da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Entrada da recepção e restaurante

 

É recomendável fazer uma reserva com antecedência pelo site da vinícola para garantir um lugar na visita, pois é um passeio bem concorrido e tem um número limitado de visitantes por turno. A reserva é feita diretamente pelo site da empresa, no link “Visitas Guiadas“. Alguns dias depois de preencher o formulário, chega um e-mail confirmando a reserva.

Agendei meu passeio para as 16h e acabei chegando um pouco mais cedo para evitar atrasos, já que o caminho é um pouco complicado. Mas foi bom porque enquanto o horário não chegava pude conhecer um pouco mais da propriedade, caminhando à vontade pelo terreno da empresa. Há vários animais no local, como ovelhas, burros, cordeiros, capivaras, galinhas e até um pavão.

Vinícola Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai

Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai

Burro na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Burro

 

Pavão na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Galinha e pavão

 

A visita começou pontualmente às 16h e a guia reuniu o grupo em frente à recepção para dar as primeiras explicações. O idioma do tour é o espanhol, mas foi fácil de entender e algumas palavras mais complicadas ela traduzia para o português, já que boa parte do grupo era de brasileiros. Na primeira etapa, ela conta detalhes da família Bouza, a história da vinícola e como está dividida a sua estrutura.

A Bodega Bouza foi inaugurada em 2003, no mesmo ano em que os primeiros vinhos foram produzidos. Ela possui duas propriedades. Uma é esta onde acontece a visita e que é a sede da empresa, localizada no distrito de Melila e que possui aproximadamente 10 hectares. Essas instalações pertenciam a uma pequena vinícola familiar, construída em 1942, mas foram totalmente reformadas pela família Bouza quando  adquiridas, em 2002. A outra unidade, onde há apenas plantações de uvas num terreno de cerca de 12 hectares, está na localidade de Las Violetas, que pertence ao departamento (estado) de Canelones.

Visita guiada na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Grupo da visita guiada

 

Vinhedos da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Acesso aos vinhedos

 

Em seguida o grupo foi levado até os vinhedos, para explicações mais técnicas sobre o cultivo das uvas. A Bodega Bouza planta cinco tipos de uvas: Tannat, Merlot, Chardonnay, Trempanillo e Albariño. Estas duas últimas não são uvas comuns de se encontrar na América do Sul. São uvas típicas da Península Ibérica, na Europa, e a maior parte da produção de seus vinhos é enviada para a região da Galícia, na Espanha, terra de origem da família Bouza.

Ao todo são quase 23 hectares de plantação, divididos em grandes blocos de meio hectare. Cada bloco dá origem a um vinho específico, mesmo que seja do mesmo tipo de uva. O fato de eles estarem localizados em diferentes tipos de solo e relevo pode causar um sabor diferente no produto final, por isso cada vinho recebe um tipo de denominação, como por exemplo Tannat A6, Tannat A7, etc. Cada letra e número se refere ao bloco de onde a uva foi colhida. Os vinhos com letra A são de uvas plantadas na sede da empresa, enquanto os que possuem a letra B, tem origem no outro terreno da vinícola.

A colheita das uvas ocorre entre fevereiro e março, por isso não encontramos nenhuma nas plantações. Ela é feita geralmente na parte da noite, para dar mais frescor ao cacho por causa da umidade. Em agosto ocorre a poda dos galhos e ramos e em novembro os cachos começam a se formar novamente. Em dezembro e janeiro é feito uma seleção das uvas. Cada galho produz em média cinco cachos, porém quatro são removidos para que o único que restar possa absorver sozinho todos os nutrientes da planta, adquirindo mais qualidades. As uvas descartadas são deixadas no chão para que as plantas possam absorver naturalmente todos os seus nutrientes.

Plantação na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Vinha na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai

Vinha na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai

Vinhedos na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai

 

Está gostando das dicas?
Compartilhe-as com seus amigos nas redes sociais
utilizando os botões coloridos no canto esquerdo da tela

A visita continuou num edifício que por fora parece ser uma igreja, com direito a torre com sino, mas que na verdade é a adega da vinícola, onde estão armazenados os tanques e os barris. A primeira área visitada é a dos tanques, que armazenam os vinhos durante a fermentação. Na parte central está uma máquina de seleção, que separa os bagos das uvas dos galhos e ramos. Depois, uma outra máquina possui uma espécie de cinta, que abre os bagos e deposita o suco e a casca nos tonéis, onde ocorre a fermentação dos líquidos, quando as bactérias presentes na casca da fruta transformam o açúcar em álcool.

Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Produção e adega

 

Tanques na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Tanques de armazenamento

 

Tanque do vinho Tannat A8

 


Máquina de seleção

 

Depois descemos para a adega, localizada no sub-solo. Lá estão armazenados cerca de 300 barris, sendo 60% de carvalho francês e 40% de carvalho americano. É nesses barris que os vinhos descansam por meses para adquirirem características como aroma e sabor.

Barril na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai

Adega da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Adega

 

Adega da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai

No chão da adega há um pequeno depósito, onde estão armazenadas cerca de 40 garrafas de cada tipo de vinho produzido pela vinícola nas safras anteriores. Elas servem para que os enólogos e pesquisadores possam acompanhar a evolução das bebidas ao longo dos anos. Na adega também há um grande estoque de garrafas cheias de vinho, repousando e aguardando a hora certa de receberem os rótulos para serem vendidas. A Bodega Bouza produz, por ano, cerca de 100 mil garrafas de vinho.

Garrafas de safras anteriores armazenadas

 

Garrafas em estoque

 

A última parte da visita não tem relação com os vinhos, e sim com uma paixão antiga da família Bouza. Em um grande galpão está uma coleção de veículos clássicos, com diversos carros, motocicletas e outros objetos antigos preservados desde os anos 30.

Coleção de veículos antigos

 

Veículos antigos na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Veículos antigos na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai



 

Em frente ao galpão da coleção de carro antigos há um vagão de trem, que está sendo reformado para que em breve as degustações de vinho aconteçam dentro dele.

Vagão na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Vagão em reforma

 

Terminada a visita, aqueles que optaram por complementa-la com a degustação de vinhos foram encaminhados para o restaurante, onde as mesas já estavam arrumadas para receber os visitantes, com várias taças para cada pessoa e uma tábua com pães e frios para harmonizar com os vinhos. No meu grupo, todos participaram da degustação. Ela acontece de forma personalizada, como se fosse um restaurante mesmo. Cada casal/família/amigos tem a sua própria mesa e cada mesa recebe um garçom, que fornece todas as informações sobre os vinhos que estão sendo degustados.

Foram servidos quatro tipos de vinho da linha média da Bodega Bouza: um branco, Chardonnay; e outros três tintos, Merlot, Tempranillo Tannat e Tannat Sin Barrica. Este último é um tinto pouco comum, diferencia-se dos outros, pois como o próprio nome já diz, é “sem barril”, ou seja, não repousou em barris de carvalho, foi dos tanques de fermentação direto para a garrafa. Gostei tanto que acabei comprando um!

Vale lembrar que o restaurante onde acontece a degustação também oferece almoços e é considerado um dos melhores de Montevidéu.

Restaurante da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Restaurante

 

Petiscos na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Petiscos na degustação

 

Degustação de vinhos na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Degustação de vinhos

 

Degustação de vinhos na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai



Ao final da degustação, ainda passei pela loja da Bodega Bouza para ver o preço dos vinhos.

Loja da Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Adega da loja

 

Tabela de preços da loja

 

Gostei muito da visita à Bodega Bouza. foi um passeio agradável e muito interessante, com vários detalhes técnicos, mas fáceis de entender, sobre a produção dos vinhos. Já visitei outras vinícolas e algumas delas não foram tão educativas nesse sentido. Algumas enalteciam as qualidades da empresa, fazendo uma propaganda forçada, e outras focavam mais na estrutura/propriedade. Essa de Montevidéu soube dosar tudo na medida certa, sem se gabar de ser uma das melhores do país. A cada visita aprendo mais sobre esse mundo dos vinhos!

Por do sol na Bodega Bouza - Montevidéu, Uruguai
Para finalizar o post, apresento um mapa com a localização da vinícola e com dois trajetos para chegar até ela. O primeiro trajeto, em vermelho, é para quem vem de Montevidéu, utilizando as rodovias Ruta 1 e Ruta 5, num trajeto aproximado de meia hora. Só fiz esse caminho na volta, então não sei dizer o ponto certo de sair da rodovia 5, mas acredito que tenha uma placa indicando a saída que dá acesso à vinícola.

O outro percurso, em azul, é para quem vem de Colonia del Sacramento, que foi o meu caso. Eu estava em Montevidéu, fui para Colonia de manhã bem cedo, fiquei algumas horas por lá conhecendo a parte histórica da cidade e peguei a estrada depois do almoço, a tempo de chegar na Bodega para o tour das 16h, numa viagem de quase duas horas. O GPS não soube me indicar o caminho, mas eu me guiei pelo mapa e foi fácil. Ao passar a ponte, logo após o segundo pedágio da volta, saí na primeira à direita, passei por um viaduto sobre a rodovia e virei à direita novamente na Av. Luiz Battle Berres. Depois de 3 km entrei à esquerda na Camino Los Camalotes e fui até o final dela, quando virei à direita na Camino de la Redención, a rua da Bodega Bouza. Explicando assim parece ser difícil, mas guiando-se pelo mapa/GPS não tem erro. Mas reforço que este caminho mais detalhado é apenas para quem vem de Colonia del Sacramento (veja como foi o meu passeio no post “Um dia em Colonia del Sacramento“). Quem vai para a Bodega direto de Montevidéu deve desconsiderar este último parágrafo.


Visualizar Como chegar na Bodega Bouza – Montevidéu, Uruguai em um mapa maior

Posts Relacionados:
Roteiro de 4 dias em Montevidéu
Montevidéu – Visita guiada no Teatro Solís
Montevidéu – O Museu do Futebol e o Estádio Centenário
Dicas de Compras em Montevidéu
Dicas de Restaurantes em Montevidéu
Alugando um carro em Montevidéu e dirigindo pelas estradas do Uruguai
Um dia em Punta del Este

Veja também outros relatos de visitas à vinícolas:
São Joaquim – Degustação de Vinhos na Vinícola Villa Francioni
As principais vinícolas de Mendoza: dicas para visitação
Buenos Aires: Degustação de vinhos argentinos em Palermo Soho
Santiago – Degustação de Vinhos na Vinícola Concha y Toro
Cidade do Cabo – Degustação de vinhos na vinícola Groot Constantia
Cidade do Cabo – As vinícolas de Stellenbosch

 

 

 Faça parte da comunidade “Meus Roteiros de Viagem”
Acompanhe o blog nas redes sociais FacebookTwitter e Google+
Siga o perfil @meusroteirosdeviagem no Instagram
e marque suas fotos com a hashtag #meusroteirosdeviagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...