Uma das dúvidas mais frequentes antes de viajar para o exterior é em relação ao câmbio. Em Buenos Aires a coisa fica um pouco mais complicada, pois além do câmbio oficial, agora está em evidência o tal do câmbio paralelo. A moeda na Argentina é o peso argentino e ele pode ser obtido de várias maneiras: nas casas de câmbio do Brasil, nos caixas automáticos de Buenos Aires, nas casas de câmbio oficiais de lá e também de maneira informal nos câmbios paralelos. É possível também fazer compras pagando em real ou dólar, ao invés da moeda local. Na minha última viagem testei várias modalidades de câmbio e neste post apresento as cotações que encontrei e indico qual delas foi mais vantajosa.

Cédulas e moedas de peso argentino

Cédulas e moedas de peso argentino

Veja também:
Roteiro de 4 dias em Buenos Aires
Onde se hospedar em Buenos Aires: dicas de hotéis
Os Táxis e o Metrô de Buenos Aires: preços, golpes e dicas de segurança
O Aeroporto de Buenos Aires Aeroparque: chegada, partida e conexão

 

As cotações apresentadas neste post foram encontradas no início de setembro de 2013. Você pode ajudar a manter este post atualizado deixando um comentário no final desta página ao retornar de viagem, informando as cotações que encontrou durante sua visita a Buenos Aires.

 

(Atualização Junho 2015: A casa de câmbio sugerida neste post mudou de nome, porém continua apresentando boas cotações. O antigo nome (“Boston Cash”) foi removido do texto e ela passou a ser citada como Casa de Câmbio da Galeria Boston. Agradeço ao leitor Ricardo Costa pela informação)

 

Enquanto montava meu roteiro de Buenos Aires, li bastante sobre o câmbio da Argentina em vários sites e percebi que as casas de câmbio oficiais de lá estão “fora de moda”. A economia do país não está no seu melhor momento e o governo da presidente Cristina impôs severas restrições aos cidadãos argentinos quanto à compra de dólar. Com isso o mercado paralelo ficou em evidência, foi uma forma que os argentinos encontraram para obter dólares de maneira informal, burlando as restrições do governo.

Muitos estabelecimentos, como restaurantes, lojas e até hotéis, estão aceitando pagamentos em dólares e reais, ao invés de pesos argentinos. Às vezes as cotações até são interessantes, mas ainda prefiro pagar tudo em pesos argentinos, para não ter que andar com três moedas diferentes na carteira. Para obter esses pesos argentinos testei várias maneiras e concluí que o câmbio paralelo realmente é a melhor opção.

 

Antes de viajar, comprei um pouco de dólares e pesos argentinos numa casa de câmbio aqui em Floripa, bem naquela época que o dólar atingiu as maiores cotações do ano (pelo menos até o momento). Na casa de câmbio daqui, meu câmbio foi com a seguinte cotação: 1 dólar = 2,47 reais e 1 peso = 0,35 reais. Para comparar esta modalidade com as outras, vou dividir 1 por 0,35 para poder considerar que:

Câmbio no Brasil
1 real = 2,85 pesos

 

Nas casas de câmbio oficiais de Buenos Aires, não fiz nenhuma troca, porém anotei a cotação de algumas para poder comparar-las com os câmbios paralelos que efetuei. Peguei a cotação de três casas de câmbio em diferentes áreas da cidade, uma na Rua Florida, outra no bairro San Telmo e também no Banco de La Nación do aeroporto de Ezeiza, que já teve a fama de ser um bom local para fazer câmbio.

Câmbio Rua Florida
1 real = 2,42 pesos
1 dólar = 5,79 pesos

Câmbio San Telmo
1 real = 2,15 pesos
1 dólar = 5,64 pesos

Câmbio Banco de La Nación
1 real = 2,36 pesos
1 dólar = 5,68 pesos

 

Casa de câmbio na Rua Florida

Casa de câmbio na Rua Florida

 

Testei o saque da moeda local utilizando meu cartão de débito nos caixas eletrônicos de Buenos Aires. Esta modalidade tinha sido interessante em outras viagens, como em Santiago e Montevidéu, porém na Argentina não foi interessante, pois as cotações aplicadas foram as oficiais, que são mais baixas que o câmbio paralelo. Saquei 500 pesos e fui cobrado 230,88 reais, sendo assim:

Saque no Caixa Eletrônico
1 real = 2,16 pesos

 

No câmbio paralelo, troquei de duas formas. Uma delas foi com o Alejandro, um guia que eu contratei para fazer o transfer do aeroporto e um passeio ao Zoo de Lujan. Além de ser guia, ele também faz a troca de dinheiro para os turistas. Falo mais sobre ele no post “Dica de guia privado que fala português em Buenos Aires“. O outro câmbio paralelo foi numa casa de câmbio informal escondida na Rua Florida, a qual descobri nos comentários deixados num post do site Viaje na Viagem. Foi ela que me apresentou os melhores valores.

Câmbio Guia Alejandro
1 real = 3,10 pesos
1 dólar = 8,20 pesos

Câmbio na Galeria Boston (Rua Florida 142 – sala 36)
1 real = 3,50 pesos
1 dólar = 9,10 pesos

(Em maio de 2015, o leitor Ricardo Costa encontrou a cotação de 1 real = 3,70 pesos na casa de câmbio da Galeria Boston)

 

Comparando todas essas modalidades, é possível perceber que o local em que encontrei as melhores cotações foi a casa de câmbio paralelo na Rua Florida. Eles me deram 3,50 pesos para cada 1 real e 9,10 pesos para cada 1 dólar, muito acima de qualquer outra cotação.

O local é bem tranquilo para trocar dinheiro e todas as notas que recebi são verdadeiras. Esta casa de câmbio fica na Rua Florida 142 – Galeria Boston / Loja 36 , na quadra entre a rua Bartolomé Mitre e a avenida Diagonal Norte, a cerca de 7 quadras das Galerias Pacífico. Ela é a melhor de todas? Não sei, podem existir outras com cotações melhores… mas das que eu conheço, esta foi a melhor. Nas imagens abaixo mostro a entrada da galeria e a loja do câmbio. Horário de funcionamento: de segunda à sexta, das 9h às 19h; sábados das 9h às 13h; domingo fechado.

Para saber a cotação mais atualizada do câmbio paralelo, há vários sites que indicam o valor do “dólar blue” e do “real blue”. A denominação “blue” significa que é o valor praticado no mercado paralelo. Eu me guiei pelas cotações diárias publicadas no Câmbio Justo, que permitem ter uma noção de quanto está valendo cada moeda no câmbio paralelo. Eles até fazem a troca de dinheiro para os turistas, cheguei a tentar, mas há limites mínimos para conseguir uma boa cotação e os horários deles nunca eram bons, por isso achei muito mais prático ir até o câmbio da Rua Florida.

Rua Florida 142 - Buenos Aires

Galeria comona Rua Florida 142

Câmbio Boston Cash - Loja 36

Câmbio na Galeria Boston – Loja 36

 

Está gostando das dicas? 
Compartilhe-as com seus amigos nas redes sociais
utilizando os botões coloridos no canto esquerdo da tela.

 

Mesmo já sabendo onde trocar dinheiro com boa cotação, pode surgir outra duvida: Qual moeda levar, reais ou dólares? Esta é uma pergunta bem frequente aqui no blog e muito difícil de responder, pois vai depender muito das cotações na época da viagem, tanto do dólar aqui no Brasil quanto do real e dólar na Argentina.

Com as cotações da época da minha viagem, constatei que era um pouco mais vantajoso levar dólares e troca-los lá por pesos argentinos, ao invés de levar reais. Vou utilizar como base para a explicação a cotação da casa de câmbio que comprei dólares aqui no Brasil e a cotação da Galeria Boston, a melhor que encontrei em Buenos Aires.

Se eu levasse apenas mil reais e trocasse eles por pesos argentinos, com a cotação 1 real = 3,50 pesos, eu teria:
1000 reais = 3500 pesos argentinos

Agora se eu pegasse esses mil reais e trocasse por dólares aqui no Brasil, com a cotação 1 dólar = 2,47 reais, eu conseguiria 404,85 dólares. E trocando esses dólares por pesos, lá na Bonton Cash com a cotação 1 dólar = 9,10, eu conseguiria 3684 pesos. Resumindo:
1000 reais = 404,85 dólares = 3684 pesos argentinos.

Conclusão: na data da minha viagem e com as cotações que eu encontrei, eu consegui obter mais pesos argentinos através da troca de dólares.

Nota de 100 pesos argentinos: frente e verso

1 – Nota de 100 pesos argentinos: frente e verso

Cédula de 100 pesos argentinos vista contra a luz

2 – Cédula de 100 pesos argentinos vista contra a luz

 

Agora que já falei das cotações e de qual moeda lemvar, vale um último aviso: cuidado com as notas falsas! Há muitas notas de pesos argentinos falsas rolando, principalmente de 50 e 100 pesos. Elas podem surgir em qualquer lugar, até mesmo em casas de câmbio. Muitos taxistas podem aplicar o golpe da troca de notas, onde você dá uma nota de 50 ou 100 pesos legítima para pagar a corrida e, num movimento rápido, ele te devolve uma nota de 50 ou 100 pesos falsa dizendo que você está tentando pagar com uma nota falsa.

Sempre que você tiver uma nota de 50 ou 100 pesos na mão, não tenha vergonha de conferir se ela é verdadeira. Muitos vão fazer isto na sua frente quando você tentar pagar alguma coisa com estas notas, você não pode ficar ofendido e pensando “ele tá duvidando da minha nota”, pois a conferência é uma prática muito comum.

Quando eu troquei pesos com o guia Alejandro, ele me passou algumas dicas básicas de como identificar se a nota é verdadeira. As cédulas de 50 e 100 pesos possuem uma tarja prateada que aparentemente são pontilhadas, como pode ser visto na imagem 1 acima. Quando vistas contra a luz, esta fita para a ser uma linha reta que corta toda a nota, de ponta a ponta, como pode ser visto na imagem 2. Esta mesma fita possui vários pequenos números brilhantes em sua extensão. Além disso, ao olhar contra a luz, é possível ver a marca d’água das cédulas, assim como fazemos aqui no Brasil.

 

Como você fez câmbio em sua viagem para Buenos Aires? Qual moeda levou e onde trocou?
Deixe um comentário no final deste post. Sua contribuição pode ajudar outros leitores do blog. 

 

Posts Relacionados:
Dicas de Restaurantes em Buenos Aires
Dicas de Compras em Buenos Aires
O Aeroporto de Buenos Aires Ezeiza, Duty Free e Transfer para o Hotel
Como é o voo da Gol de Florianópolis direto a Buenos Aires
Dica de hotel em Buenos Aires: Novotel Buenos Aires
Dicas de hotéis no Centro de Buenos Aires
Dicas de hotéis em Palermo Soho, Buenos Aires

 

Faça parte da comunidade “Meus Roteiros de Viagem”
Acompanhe o blog nas redes sociais FacebookTwitter e Google+
Siga o perfil @meusroteirosdeviagem no Instagram
e marque suas fotos com a hashtag #meusroteirosdeviagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...