Caminhar pelas ruas de Buenos Aires é sempre um programa interessante e cultural. Numa manhã de domingo ensolarado fui até os bairros La Boca e San Telmo para visitar duas das principais atrações da cidade: o Caminito, conhecido pelas suas ruas e casas coloridas, e a Feirinha de San Telmo, famosa pelas antiguidades. Veja neste post como foi o passeio.

Caminito - Buenos Aires

Caminito – Buenos Aires

 

Veja também:
O Aeroporto de Buenos Aires Aeroparque: chegada, partida e conexão
Dicas de Restaurantes em Buenos Aires
Dicas de Compras em Buenos Aires

 

La Boca era o antigo bairro portuário de Buenos Aires, onde moravam os imigrantes que trabalhavam no porto.  Era uma área degradada e que ainda hoje não é muito bem vista, pois tem a fama de local perigoso, mas ali está uma dos pontos turísticos mais visitados da cidade, o Caminito.

O local se tornou a atração que é hoje graças a um pintor que morava no bairro, chamado Quinquela Martin, que junto com outros amigos artistas, transformou algumas ruas de La Boca com pinturas , esculturas, mosaicos, murais e outras expressões de arte, tornando aquele pedaço descuidado no primeiro museu a céu aberto de Buenos Aires.

Os antigos cortiços e prostíbulos com paredes de chapa hoje parecem uma grande vila colorida. As tintas que dão cor ao local eram restos que sobravam das pinturas dos barcos no porto da cidade. O local tem este nome em homenagem a um tango famoso chamado “Caminito”, composto por Juan de Dios Filiberto em 1926. A letra desta música está escrita em azulejos numa das paredes do local.

Caminito - Buenos Aires

Rua do Caminito

Caminito - Buenos Aires

Feirinha de rua

Caminito - Buenos Aires

Letra do Tango Caminito

Caminito - Buenos Aires

Caminito

 

Caminito - Buenos Aires

Café Havana no Caminito

Caminito - Buenos Aires

Centro cultural

Caminito - Buenos Aires

Lojinhas

 

Para chegar no Caminito, peguei um táxi próximo ao Obelisco, onde estava localizado meu hotel, e paguei 42 pesos (R$12,00) pela corrida. O taxista me deixou bem em frente ao local, próximo à margem do rio que passa pelo bairro La Boca. Cheguei lá por volta das 10:00h, uma hora boa, pois o local ainda estava relativamente vazio, sem os ônibus de turistas. Fiquei o tempo suficiente para tirar umas fotos bacanas e depois peguei outro táxi rumo a feirinha de San Telmo.

As casas coloridas e obras de arte do Caminito se encontram basicamente ao longo de duas ruas, com cerca de 150 metros de extensão. É possível visita-las fazendo uma ida e volta em cada rua ou contornar a quadra pela linha de trem desativada que passava no local. No caminho há vários restaurantes, cafés, lojas de artesanato, souvenirs e barracas de feirinha de rua. Dependendo do horário é possível presenciar algumas apresentações de Tango. Também é possível visitar a Fundacion Pora, um museu contemporâneo localizado próximo ao rio.

O Caminito é um daqueles locais para se visitar uma única vez. Os restaurantes são caros e há várias pessoas fazendo uma abordagem chata ao longo do caminho para tirar foto com os turistas, como casais vestidos de dançarinos de tango, artistas com aqueles quadros que tem um buraco para você botar o rosto na imagem e até um sósia fajuto do Diego Maradona. Evite dar papo para esse pessoal, pois eles só querem o seu dinheiro. Se você tirar uma foto com eles, terá que pagar. Cuide bem dos seus pertences e evite também andar por ruas mais afastadas, pois o bairro da La Boca tem a fama de ser perigoso e não é aconselhável andar pelas ruas desertas do bairro.

Caminito - Buenos Aires

Casas coloridas no Caminito

Caminito - Buenos Aires

Caminito - Buenos Aires

Rua do Caminito

Caminito - Buenos Aires

Linha de trem desativada

Caminito - Buenos Aires

Maradona e Evita

Caminito - Buenos Aires

Mural

 

Está gostando das dicas?
Compartilhe-as com sues amigos nas redes sociais
utilizando os botões coloridos no canto esquerdo da tela

Em La Boca outra atração famosa é o estádio de futebol La Bombonera, do time Boca Júniors, que está localizado na Calle Brandsen 805, a apenas três quadras do Caminito.  Ele é popularmente chamado por este apelido pois seu formato lembra uma caixa de bombons. O estádio se encontra a apenas três quadras do Caminito e muita gente visita ele antes de circular pelas ruas próximas ao rio.

No local há um museu, o Museo de la Pasión Boquense, que funciona diariamente das 10:00h às 18:00h e custa 55 pesos (R$15,70). É possível combinar a visita ao museu com um tour guiado pelo estádio, ao custo de 70 pesos (R$20,00). Eu não visitei a Bombonera pois não me interessa muito, mas consegui essas foto abaixo com um amigo que já esteve lá.

Estádio La Bombonera - Buenos Aires

Estádio La Bombonera

Museo de La Pasió Boquense - Buenos Aires

Museo de La Pasió Boquense

Camisetas do Boca Juniors no museu da Bombonera

Camisetas do Boca Juniors no museu

 

Depois de La Boca visitei a região do bairro San Telmo, considerada a área mais antiga da capital da Argentina. Dizem que a cidade foi fundada ali, no Parque Lezama. O bairro já foi o mais rico de Buenos Aires, mas uma epidemia de febre amarela no século 19 fez com que as famílias abonadas se mudassem para outros bairros, como a Recoleta.

Hoje em dia muitas das antigas mansões de San Telmo se tornaram galerias de arte, casas de tango e antiquários. Há centenas deles pelo bairro. A associação local conta com mais de 500 antiquários cadastrados. Muitas peças foram trazidas da Europa há mais de 100 anos e pertenciam às famílias ricas que moravam por ali.

Todos os domingos é possível visitar uma tradicional feirinha de artesanatos, a Feria de San Telmo, que acontece desde 1970. Ela se estende por cerca de 1 km (10 quarteirões) ao longo da Calle Defensa, partindo da Plaza Dorrego em direção à Av. de Mayo. Para chegar na feira, peguei um táxi no Caminito e saltei a duas quadra da praça, pagando apenas 32 pesos (R$ 9,15).

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Esquina da Plaza Dorrego

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Barracas na Plaza Dorrego

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Garrafas

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Cristais

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Taças

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Selos

 

Circular por esta feirinha é como fazer uma viagem ao passado, são cetenas de barraquinhas espalhadas pela Praza Dorrego e ao longo da Calle Defensa, vendendo todos os tipos de objetos possíveis e imagináveis, como louças, móveis, luminárias, jóias, selos, placas, garrafas, discos de vinil, brinquedos, roupas, artigos de decoração e muitos outros objetos. A feira acontece apenas aos domingos, mas quem visitar as ruas de San Telmo em outros dias da semana poderá ver as antiguidades nos antiquários do bairro.

Calle Defensa - Buenos Aires

Calle Defensa

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Feirinha em rua próxima a Calle Defensa

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Pratas

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Louças

Feirinha de San Telmo - Buenos Aires

Pedras

Antiquário em San Telmo - Buenos Aires

Antiquário

Antiquário em San Telmo - Buenos Aires

Antiquário

 

Quem passa pela esquina da Calle Defensa com a Calle Chile no domingo de manhã durante a feirinha vai encontrar uma grande aglomeração em volta do banco mais disputado de San Telmo. Nele está sentada a boneca Mafalda, uma personagem de desenho muito popular na Argentina, que começou como tirinhas de jornal e depois teve vários livros publicados. Ela está ali, pois naquela esquina morava o cartunista argentino Quino, criador da personagem.

Boneca Mafalda em San Telmo - Buenos Aires

Boneca Mafalda em San Telmo

 

Depois de esperar uns minutos para conseguir tirar minha foto com a Mafalda, segui caminhando até o final da feirinha de San Telmo e continuei meu passeio de domingo na Plaza de Mayo, onde visitei algumas atrações ao redor da praça. O relato desta continuação pode ser lido no post “Buenos Aires: A Catedral, a visita guiada à Casa Rosada e o Museo do Bicentenário“.

 

Você já visitou o Caminito e a Feirinha de San Telmo? O que achou?
Deixe seu comentário no final desta página. 

 

Posts Relacionados:
Onde se hospedar em Buenos Aires: dicas de hotéis
Os Táxis e o Metrô de Buenos Aires: preços, golpes e dicas de segurança
Câmbio em Buenos Aires: qual moeda levar e como trocar pesos argentinos
O Aeroporto de Buenos Aires Ezeiza, Duty Free e Transfer para o Hotel
Como é o voo da Gol de Florianópolis direto a Buenos Aires
Dica de hotel em Buenos Aires: Novotel Buenos Aires
Dica de guia privado que fala português em Buenos Aires

Faça parte da comunidade “Meus Roteiros de Viagem”
Acompanhe o blog nas redes sociais FacebookTwitter e Google+
Siga o perfil @meusroteirosdeviagem no Instagram
e marque suas fotos com a hashtag #meusroteirosdeviagem

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...