Se a primeira impressão é a que fica, então tenha certeza que a de Budapeste vai ser das melhores possíveis. Impossível não ficar encantado com a beleza da cidade. É difícil dizer se ela é mais bonita do lado da antiga Buda, com o Palácio Real em destaque no alto da colina, do lado Peste, com a riqueza de detalhes do Parlamento Húngaro e da Basílica de São Estevão, ou se é o Rio Danúbio que se destaca com suas belas pontes. A melhor forma de descobrir é andando pela cidade, tanto de dia quanto à noite, cruzando suas pontes várias vezes e buscando vê-la dos mais diferentes ângulos. De onde quer que se olhe, a vista com certeza será maravilhosa.

Neste post vou sugerir um roteiro de três dias em Budapeste. Na minha opinião é o tempo ideal para visitar a cidade com calma, conhecendo todos os detalhes de suas melhores atrações. Acredito que dois dias inteiros também da para aproveitar, focando mais nos pontos essenciais. Independente da quantidade de dias, três atrações imperdíveis que devem ser visitadas são as que mencionei anteriormente: o Parlamento Hungário, a Basílica de São Estevão e o Palácio Real ou Castelo de Buda.

O lado Peste de dia…

… e o lado Buda à noite!

 

Se você vai viajar para o Leste Europeu, veja também os roteiros de Berlim e Praga:
– Roteiro de 5 dias em Berlim
– Roteiro de 3 dias em Praga

 

Procurando hotel em Budapeste? Pesquise e reserve no Booking.com

 

Você já fez o seu seguro de viagem para visitar Budapeste?
A Hungria faz parte dos países que assinaram o Tratado de Schengen, um acordo que define certas regras para quem quer visitar alguns países da Europa, em que foi estabelecida a obrigatoriedade de um seguro de viagem para turistas. Em parceria com Mondial Assistance, o blog oferecer aos leitores do site um desconto de 15% na compra de seguros de viagem. Clique aqui saber como efetuar a compra e pegar o seu código do cupom de desconto.

 

Dia 1

Caso o primeiro dia comece cedo, o passeio por Budapeste pode começar em alto estilo, com uma visita ao Parlamento Húngaro, localizado junto à praça Kossuth Lajos tér, e ao lado da estação de metrô da linha M2 que tem o mesmo nome da praça. As visitas só ocorrem em tours fechados organizados pelo próprio parlamento. A bilheteria abre as 8h e os ingressos são concorridos, acabando rapidamente. Os tours são em várias línguas e horários. O primeiro em inglês é as 10h e o primeiro em espanhol às 11:30h.

Se o primeiro dia começar só na parte da tarde, deixe o parlamento para outro dia e comece o passeio pela maior e mais famosa igreja da Hungria, a Basílica de São Estevão, localizada a aproximadamente 1km do Parlamento, entre a estação de metrô Arany János utca‎ (linha M3) e a Bajcsy-Zsilinszky út‎ (M1). A basílica é repleta de monumentos e objetos preciosos, muitos deles de prata e ouro. É possível subir em sua torre para curtir o visual próximo à cupula de 96 metros de altura. Mais informações sobre o Parlamento e a Basílica podem ser encontradas no post ” Budapeste – O Parlamento Húngaro e a Basílica de São Estevão ”

Nos fundos da basílica tem início uma das avenidas mais importantes da cidade, a Andrássy útca, que liga a área central ao parque da cidade. Ao longo da avenida há diversas lojas de luxo, hotéis, restaurantes, e também atrações importantes, como a Casa de Ópera, considerada o maior centro cultural do país. Por baixo da avenida passa a linha de metrô M1, uma das mais antigas da Europa, com estações minúsculas e trens apertados. Vale a pena conhecê-la, pois ela é bem diferente dos metrôs que costumamos entrar em grandes cidades.

A avenida termina na Praça dos Heróis, a maior praça da cidade, com um belo monumento de 36 metros em seu centro e diversas estátuas simbolizando líderes e heróis húngaros ao seu redor. Dois museus encontram-se em cada um dos lados da praça: o Museu de Belas Artes e o Palácio das Artes .

A praça está localizada bem no início do Parque da Cidade, uma grande área verde no meio do centro urbano de Budapeste, com um grande lago que congela no inverno permitindo a prática de patinação, e diversas outras atrações, como o Zoológico da cidade, o parque de diversões Vidámpark, o castelo Vajdahunyad e as termas de Széchenyi. No centro do parque há uma estação de metrô, que pode ser utilizado para voltar ao centro da cidade rapidamente. Mais informações sobre a Casa da Ópera e a Praça dos Heróis podem ser encontradas no post ” Budapeste – A Região Central e atrações do lado Peste “.

Parlamento Húngaro

 

Cúpula do Parlamento

 

As jóias da coroa no Palamento Húngaro

 

A Basílica de São Estevão

 

Panorâmica da Praça dos Heróis

 

 

Dia 2

O segundo dia é voltado para as atrações do lado Buda, mais especificamente o distrito do castelo. Ele pode ter início ainda no lado Peste, nos arredores da praça Roosevelt tér, que fica em frente à entrada da Ponte das Correntes, a mais antiga e mais bela das pontes da cidade. A estação mais próxima a esta praça é a Bajcsy-Zsilinszky út‎ (M1).

Do outro lado da ponte há outra praça, a Clark Ádám tér, e junto à ela a estação inferior do Funicular do Castelo, a melhor opção para subir até a colina. O trajeto é rápido e o visual durante a subida é impressionante! Lá em cima, você chegará ao Palácio Real, também conhecido com o Castelo de Buda. Neste conjunto de edifícios datados do século XVIII há diversos museus e atrações. Os principais são a Galeria Nacional Húngara, na entrada principal o palácio, e o Museu da Historia de Budapeste, com acesso pelo pátio interno.

O distrito do castelo conta ainda com uma das igrejas mais conhecidas da cidade, a Igreja Matias, construída no século XII. A visita ao seu interior permite observar diversas esculturas e obras de arte, além de grandes vitrais e dois órgãos antigos. Em frente à igreja há um monumento chamado Bastião dos Pescadores, um belo conjunto de sete torres que homenageiam as sete tribos magiares que fundaram a nação húngara. Mais informações sobre o Palácio Real, a Igreja Matias e o Bastião dos Pescadores podem ser encontradas no post ” Budapeste – O Palácio Real, A Igreja Mathias e a região do Castelo de Buda ”

Uma escada em frente a bastião dos pescadores permite descer a colina, para chegar até a margem do Rio Danúbio, de onde é possível tirar uma bela foto do Parlamento Húngaro. A minha sugestão seguinte é fazer uma breve caminhada para chegar até a Ilha Margarita. Localizada no meio do rio, é uma das principais áreas de lazer da cidade e conta com atrações como o jardim japonês, um jardim de esculturas, uma igreja dominicana dó século XIII, uma grande torre de água e dois hotéis de luxo, além de um complexo de piscinas. O passeio do dia pode terminar com uma visita a um dos dois maiores shoppings da cidade: WestEnd City Center ou o Duna Plaza Shopping. No post “Dicas de Restaurantes e Compras em Budapeste” há mais detalhes de ambos, incluindo sua localização.

Visual na subida do trem funicular

 

Castelo de Buda

 

Obra na Galeria Nacional Húngara

 

Monumento no Castelo de Buda

 

Igreja Mathias

 

Bastião dos Pescadores

 

Está gostando do roteiro?
Compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais
utilizando os botões coloridos no canto esquerdo da tela

 

 

Dia 3

O terceiro e último dia em Budapeste pode começar bem cedo pelo Parlamento Húngaro, caso não tenha sido possível no primeiro dia. A visita ao seu interior é um passeio imperdível, pois a beleza e a riqueza dos detalhes é impressionante.

Caso o parlamento já tenha sido visitado, a primeira atração do dia pode ser o Museu Nacional Húngaro, localizado junto à estação de metrô Kálvin tér‎ (M3), e que abriga coleções de arte húngara, além de conta a história do país através de objetos, fotos e documentos. Próximo ao museu está a Grande Sinagoga, a maior sinagoga da cidade.

O próximo passeio é pela Váci utca, a principal rua de compras da cidade. Ao longo da rua há diversas lojas e restaurantes. Ela é cortada ao meio pela estrada de acesso à Ponte Elizabete. Então no meio do caminho é possível fazer uma parada para curtir o visual da ponte. No final da Váci utca está o Mercado Central de Budapeste, principal mercado público da cidade, com suas barracas coloridas de frutas, legumes, peixes entre outros alimentos.

Próximo ao mercado está outra famosa ponte da cidade, a Ponte da Liberdade. Ao cruzá-la, chega-se ao Hotel Gellért, considerado a melhor opção para banhos termais em Budapeste, e que conta com um complexo de treze piscinas dos mais variados tipos. Ao lado do hotel está a Igreja na Caverna, uma pequena igreja totalmente localizada no interior da montanha, esculpida nas pedras. Em frente à entrada igreja há um mirante que permite tirar uma bela foto da Ponte da Liberdade. Mais informações sobre as pontes, as termas e a igreja na caverna podem ser encontradas no post ” Budapeste – As Pontes, As Termas e a Ilha Margarita ”

Durante a noite, independente do dia, de preferência em todos os três, não deixe de fazer um passeio pelas margens do Rio Danúbio em ambos os lados e cruzar suas diversas pontes. A iluminação noturna das pontes e monumentos deixa a cidadede Budapeste ainda mais charmosa e encantadora e permite tirar fotos incríveis num visual inesquecível!

Ponte da Liberdade

 

Mercado Central

 

Igreja na Caverna

 

Como de costume, segue um mapa que fiz da cidade de Budapeste com a localização de todas as atrações sugeridas neste post e também nos anteriores, assim como alguns locais que não cheguei a mencionar. Em seguida, uma lista com os links para todos os posts publicados sobre a cidade até agora.


Visualizar Budapeste – Roteiro em um mapa maior


Budapeste – Impressões Gerais

Budapeste – O Parlamento Húngaro e a Basílica de São Estevão
Budapeste – O Palácio Real, A Igreja Mathias e a região do Castelo de Buda
Budapeste – A Região Central e atrações do lado Peste
Budapeste – As Pontes, As Termas e a Ilha Margarita
Dica de Hotel em Budapeste – Best Western Premier Hotel Parlament
Dicas de Restaurantes e Compras em Budapeste
O Aeroporto de Budapeste e Transfer para o Hotel

Veja também:
Roteiro de 5 dias em Berlim
Roteiro de 3 dias em Praga

 

Ponte das Correntes

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...