Santiago, a capital do Chile, é uma das cidades mais interessantes da América do Sul e está entre os principais destinos turísticos do continente. Com aproximadamente 6 milhões de habitantes e localizada aos pés da Cordilheira dos Andes, possui uma diversidade de atrações muito interessante, que vai desde locais históricos a vinícolas e montanhas com estações de esqui, sem falar na ótima oferta de bons restaurantes e locais para compras. Neste post vou dar minha sugestão de um roteiro de 3 dias na cidade, voltado principalmente para quem vai visita-la pela primeira vez.

Santiago e a Cordilheira dos Andes - Vista panorâmica do Cerro Santa Lucía
Santiago e a Cordilheira dos Andes – Vista panorâmica do Cerro Santa Lucía

 

 

Veja também outros roteiros para sua viagem:
Roteiro de 4 dias em Buenos Aires
Roteiro de 4 dias em Montevidéu
Roteiro de 4 dias em Mendoza
Roteiro de 5 dias em Florianópolis
Roteiro de 4 dias em Balneário Camboriú

 

O roteiro sugerido a seguir vai ser praticamente igual ao que eu utilizei em minha viagem. Posso dizer que, apesar de ser um pouco extenso, compensou qualquer esforço ou custo, pois tive a oportunidade de conhecer locais muito interessantes, ricos de cultura, história e beleza natural. Tenho um ritmo meio acelerado, consigo otimizar bem o tempo durante as viagens, conhecendo uma boa quantidade de atrações em um curto período. O fato de eu ter alugado um carro a partir do segundo dia facilitou bastante, saiu mais barato que comprar passeios fechados com agências locais e me deu mais liberdade para montar minha programação. Mesmo que você não alugue um carro ou que pretenda ficar mais/menos dias na cidade, pode aproveitar as dicas deste roteiro para montar o seu próprio, conforme sua necessidade e disponibilidade. Não deixe de conferir os posts publicados anteriormente aqui no blog, que complementam as dicas fornecidas neste roteiro.

Conheça algumas opções de hotéis na cidade no post “Onde se hospedar em Santiago: dicas de hotéis“. Para aluguel de carros, consulte os preços e faça sua reserva no portal RentalCars.

Você já fez o seu seguro de viagem para visitar o Chile?
Em parceria com Mondial Assistance, o blog oferecer aos leitores do site um desconto de 15% na compra de seguros de viagem. Clique aqui saber como efetuar a compra e pegar o seu código do cupom de desconto.

 


Dia da chegada

O dia da chegada geralmente não conta, pois pode não sobrar tempo para passeios se a chegada for muito tarde. No meu caso, por exemplo, o voo saiu de Guarulhos às 18h30, chegando em Santiago às 22h30. (Veja mais detalhes no post “Voando com a TAM de São Paulo a Santiago do Chile“). Só deu tempo de chegar no hotel, largar as malas no quarto e procurar algum lugar para jantar. Dependendo da sua localização na cidade, há duas boas opções: Patio Bellavista, próximo ao centro, ou o boulevard do shopping Parque Arauco, no bairro Las Condes. São locais com uma grande oferta de bons restaurantes e que costumam fechar bem tarde. No meu primeiro dia, escolhi o Patio Bellavista, cujos restaurantes podem ser vistos no post “Dicas de Restaurantes em Santiago

Para quem chegar na cidade mais cedo, pegando o voo da TAM que parte de Guarulhos às 8h20 ou então algum voo da LAN e de outras companhias, o período da tarde vai ficar livre e pode ser preenchido com as duas primeiras atrações sugeridas a seguir, no dia 1. Para mais informações sobre o aeroporto de Santiago e as opções de translado para o seu hotel, consulte o post “O Aeroporto de Santiago e transfer para o hotel com a Transvip“.


Dia 1

O primeiro dia de passeios é uma grande caminhada pela região central de Santiago. Ele começa no bairro Bellavista com uma visita ao Cerro San Cristóbal, um dos morros mais altos da cidade, que possui um santuário em seu topo e um visual panorâmico muito bonito de toda a região. Para subi-lo é preciso pegar o trem funicular, que sobe a cada meia hora, iniciando às 10h. A estação inicial fica na entrada do Parque Metropolitano, na Pío Nono 445. Na subida, quem quiser pode parar na estação intermediária para conhecer o Zoológico de Santiago. Meia hora lá em cima no santuário é o suficiente, então você pode subir as 10h e descer as 10h30 para aproveitar melhor o resto do dia.

A próxima atração é o Museu La Chascona, a casa do poeta Pablo Neruda em Santiago, localizada aos pés do Cerro San Cristóbal, a pouco mais de 100 metros da estação do funicular, na Fernando Márquez de la Plata 0192. A visita guiada pode ser em espanhol ou inglês e circula por todo os ambientes da casa que o poeta construiu para sua amante Matilde, que tinha cabelos ruivos bagunçados e por isso era chamada de chascona (descabelada). Recomendo essa visita à casa, é muito mais interessante que você pode imaginar. Para mim foi uma grande surpresa. É importante agendar com antecedência a visita para garantir sua vaga.

Mais detalhes sobre as duas atrações, incluindo horários de funcionamento, preços, agendamento do museu, mapa de localização, fotos e vídeos, podem ser encontrados no post “Santiago – Cerro San Cristóbal e o Museu La Chascona“.

Uma opção para o almoço nesse dia pode ser o Patio Bellavista, que fica no mesmo bairro.

Santuário do Cerro San Cristóbal - Santiago, Chile
Santuário do Cerro San Cristóbal

 

O passeio continua em direção ao centro da cidade, atravessando o Rio Mapocho e caminhando aproximadamente 1 km  pelo parque que o acompanha até chegar ao Museu Nacional de Bellas Artes, que tem um acervo com mais de 3 mil itens, entre pinturas e esculturas de artistas chilenos e europeus. Atrás dele está o Museu de Arte Contemporânea. A visita a estes dois museus não é tão essencial, mas se você tem interesse pelos temas, vale a visita.

A poucas quadras dos museus está o Mercado Central, o mercado público municipal de Santiago. Nas alas laterais estão as peixarias e no vão central os restaurantes. Pode ser uma opção de almoço para este dia, mas é preciso estar atento aos preços. O lugar é um pouco fedido, bagunçado e os garçons são bem chatos e insistentes, querendo que você almoce por ali. Há ainda barracas que vendem frutas, bebidas, artesanatos e souvenirs.

A próxima parada é a Plaza de Armas, considerada o marco zero de Santiago, onde tudo começou. A praça é bem grande, arborizada, com algumas estátuas e monumentos e rodeada por diversas construções históricas, como a Catedral, o prédio dos Correios e o Museu Histórico Nacional. O contraste entre esses prédios antigos e os edifícios modernos envidraçados é um dos principais cartões postais da cidade.

Não deixe de explorar a Catedral Metropolitana de Santiago, que possui uma riqueza de detalhes difícil de descrever, com diversas estátuas e imagens de santos, lustres, vitrais e objetos de prata e ouro. Outra igreja que pode ser visitada é a Igreja de Santo Domingo, no caminho entre o Mercado Central e a Plaza de Armas. No post “Santiago – O Centro da Cidade: Mercado Central, Plaza de Armas, Catedral e Museus” você encontra mais informações e fotos das atrações do centro de Santiago.

Depois de visitar a catedral faça um passeio pela Paseo Ahumada, a principal rua de comércio do centro de Santiago. Nela estão unidades das lojas de departamento Ripley e Falabella, as melhores da cidade. A região também é um bom local para trocar dinheiro. As melhores casas de câmbio estão nas ruas Agustinas e Moneda. Mais detalhes no post “Casas de Câmbio em Santiago e o Peso Chileno“.

Mercado Central - Santiago, Chile
Mercado Central

 

Plaza de Armas - Santiago, Chile
Plaza de Armas

 

A caminhada pelo centro continua em direção ao Palácio de La Moneda, a sede do governo chileno, localizado entre a Praça da Constituição (rua Moneda) e a Praça da Cidadania (avenida Libertador Bernardo O’Higigns). Ele abriga o gabinete do presidente, alguns ministério e outros órgãos ligados ao governo. Antigamente funcionava como a Casa da Moeda chilena.

É possível fazer um tour no interior do Palácio, numa visita guiada que percorre diversos ambientes, como os três pátios internos e alguns salões oficiais. Para conseguir entrar, é necessário fazer um agendamento prévio obrigatório (veja como agendar no post “Santiago – Tour no Palacio de La Moneda, a sede do governo chileno“). O número de vagas é limitado e se você não agendar com pelo menos duas semanas de antecedência, não consegue entrar.

Recomendo a visita ao Palácio, é muito interessante. O problema é que é um pouco difícil de conseguir horário e vai depender da disponibilidade deles, não da sua. Minha intenção era visita-lo as 10h, iniciando meu passeio em Santiago a partir dele. Mas só consegui horário as 16h, por isso tive que reorganizar meu roteiro, deixando o La Moneda para o final da tarde. Caso você consiga agendamento para a parte da manhã, inverta a ordem de atrações sugerida neste primeiro dia do roteiro. Se quiser seguir exatamente como eu estou propondo, tente agendar o tour para as 16h.

 

(atualização setembro 2013: alguns leitores do blog me informaram que o Palacio de La Moneda encontra-se em reforma e que as visitas guiadas estão suspensas temporariamente)

 

Palacio de La Moneda - Santiago, Chile
Palacio de La Moneda

 

O primeiro dia de passeios finaliza no Cerro Santa Lucia, outro morro localizado na região central da cidade. Ele é mais baixo que o Cerro San Cristóbal e para subi-lo é preciso enfrentar um grande número de escadas e rampas. Durante a subida há algumas paradas para descansar, como na Terraza Neptuno, uma grande fonte de água inspirada na Fontana di Trevi, de Roma. No topo do morro, depois de mais de 200 degraus e a 69 metros do chão, está o Mirante do Cerro Santa Lucia, que possui um visual tão bonito que compensa qualquer esforço feito para chegar até ele. Confira as fotos no post “Santiago – Cerro Santa Lucía e o mirante para a Cordilheira dos Andes“.

Na parte da noite, você pode jantar novamente no Patio Bellavista. Há tantos restaurantes interessantes lá que certamente você irá nele mais de uma vez. Minhas sugestões: Le Fournil, no pátio interno, e Como Água Para Chocolate, na área externa, com mesas na rua Constitución.

 

 


Dia 2

Para o segundo dia vou sugerir duas alternativas de roteiro, uma com e outra sem carro. Se você pretende alugar um carro, pode fazer uma pequena aventura visitando duas ótimas atrações, mas que estão muito distantes uma da outra: Vinícola Concha y Tora e Valle Nevado. Se você não quer alugar um veículo, pode escolher uma das duas para visitar no período da manhã e preencher o resto do dia com compras ou outros passeios. Para o aluguel, indico a locadora United Rent a Car, sobre a qual eu falo no post “Alugando um carro em Santiago e dirigindo pelas montanhas e estradas do Chile“.

A visita à Vinícola Concha y Toro é um ótimo programa, mesmo que você não beba vinhos. O tour guiado faz um giro pela propriedade, passando por locais como o antigo casarão da família que a fundou, os jardins, os vinhedos e as adegas. Em cada ambiente a guia faz explicações bem detalhadas, sobre a empresa, o processo de plantio das uvas e  produção e armazenamento dos vinhos, com direito a duas paradas para degustação, a primeira de um vinho branco e a segunda de um vinho tinto. Há ainda uma opção de tour completo que faz mais quatro degustações de vinhos, acompanhadas por um sommelier.

É muito importante agendar a visita no site com antecedência para garantir um horário, pois o número de vagas é limitado e o passeio é bem concorrido. Tente agendar para o primeiro horário da manhã, assim sobra bastante tempo para fazer outros passeios depois. Quando eu fui, tinha agendado para o tour das 11h, mas acabei me atrasando e só consegui fazer o das 12h porque três pessoas faltaram. Por isso perdi um bom tempo que poderia ter sido utilizado no passeio da tarde.

A vinícola está localizada a aproximadamente uma hora do centro da cidade e pode ser acessada de três formas: carro, metrô + táxi ou empresas de turismo locais que vendem o passeio. No post “Santiago – Degustação de Vinhos na Vinícola Concha y Toro” dou todos os detalhes sobre a visita, com preços, fotos, mapa de localização, como chegar e como fazer o agendamento.

Vinhedos da vinícola Concha y Toro - Chile
Vinhedos da vinícola Concha y Toro – Chile

 

Degustação de vinhos na vinícola Concha y Toro - Chile
Degustação de vinhos na vinícola Concha y Toro

 

Se você alugou um carro e conseguiu fazer o passeio da vinícola bem cedo, pode fazer o mesmo que eu fiz neste segundo dia: subir a Cordilheira dos Andes para conhecer a estação de esqui Valle Nevado. É uma pequena aventura, pois o percurso demora quase duas horas, mas a longa duração é compensada pelo visual incrível que você vai encontrar ao longo de caminho. Apesar de a distância ser curta, 50 km do centro de Santiago, o trajeto é demorado pois a estrada possui dezenas de curvas em sequência, nas mais variadas angulações e inclinações. Ao longo do caminho há alguns mirantes onde você pode parar para apreciar o belo visual das montanhas.

Não recomendo o passeio por conta própria na alta temporada, quando há neve acumulada na pista e ela fica muito perigosa, sendo necessário utilizar correntes nas rodas para o veículo não derrapar. Nesta época, vale mais a pena utilizar o transfer de empresas especializadas que oferecem passeios de meio período ou de um dia inteiro. Se você gosta de esquiar, reserve um dia inteiro para o Valle Nevado. Se quer apenas subir para conhecer a estação e ver a neve, meio período ja é o suficiente.

Confira o relato completo do meu passeio, informações bem detalhadas do caminho a ser feito e o que você pode encontrar lá no alto das montanhas no post “Valle Nevado Ski Resort: a maior estação de esqui da América do Sul“.

Cordilheira dos Andes - Chile
Cordilheira dos Andes

 

Valle Nevado - Chile
Valle Nevado

 

Caso você não tenha alugado um carro ou tenha optado por conhecer apenas uma das duas atrações, pode preencher o resto do segundo dia com compras em locais com o shopping Parque Arauco, shopping Alto Las Condes ou o outlet Buenaventura Premium. Veja todas as opções no post “Dicas de Compras em Santiago: shoppings, outlets e lojas de departamento“.

 

 

Está gostando do roteiro?
Compartilhe-o com seus amigos nas redes sociais
utilizando os botões coloridos no canto esquerdo da tela

 


Dia 3

Minha sugestão para o terceiro dia é uma visita a duas cidades vizinhas e litorâneas localizadas a 120 km de Santiago, numa viagem com aproximadamente 1h30 de duração: Valparaíso e Viña del Mar. Você pode ir até elas de carro alugado, pegando um ônibus de linha ou contratando um passeio com agências de turismo locais. Eu particularmente não recomendo esta última opção, pois ela acaba custando mais. Além disso você só vai conseguir visitar o que a empresa achar interessante e se der tempo. Veja minha opinião sobre o assunto no post “Vale a pena fazer passeios em Santiago com uma empresa de turismo local?“. Eu visitei as cidades de carro e fiz tudo no meu ritmo, conhecendo o que eu tinha vontade, sem depender de outras pessoas e sem hora pra voltar.

Em Valparaíso o passeio pode começar pelo canto esquerdo da cidade, subindo Ascensor Artilleria, um dos elevadores mais antigos da região, que te leva até o Paseo 21 de Mayo, um mirante com vista panorâmica para toda a orla, incluindo a zona portuária e o centro da cidade. Junto ao mirante há uma feirinha de artesanatos e próximo a ele está o Museu Naval y Maritimo, que fala sobre a história do Chile, suas navegações e até sobre o resgate dos chilenos que aconteceu no ano passado, com direito a exposição da cápsula Fênix, utilizada na operação.

Depois você pode caminhar pelo centro da cidade conhecer locais como a Plaza Sotomayor e a Plaza Victoria. Em seguida, suba a ladeira íngreme da rua Ricardo de Ferrari para visitar o Museu La Sebastiana, a casa do poeta Pablo Neruda em Valparaíso, numa visita áudio-guiada em português que conta a história de todos ambientes da casa de 5 andares em que o poeta viveu boa parte de sua vida. Para terminar o giro pela cidade, vá até o Muelle Baron, um pier desativado na antiga zona portuária, no início da avenida que faz a ligação com Viña del Mar.

Veja todos o roteiro completo do passeio em Valparaíso, incluindo mapa, endereços, preços e fotos no post “Um Passeio em Valparaíso – Chile“.

Casa em Valparaíso, Chile
Casa em Valparaíso

 

Porto de Valparaíso - Chile
Porto de Valparaíso

 

Em Viña del Mar o passeio começa no Relógio de Fores, principal cartão-postal da cidade, localizado bem na sua entrada para quem veio de Valparaíso pela Av. España. Numa caminhada rápida você pode conhecer o Castelo Wulff, construído na beira do mar há mais de 100 anos e que abriga atualmente exposições de arte gratuitas. Antes de atravessar as pontes, visite o Parque Quinta Vergara, onde há um grande anfiteatro utilizado para eventos como o Festival da Canção de Viña del Mar. 

Atravessando as pontes em direção ao centro da cidade, a primeira parada pode ser no Museo Fonck, que apresenta uma coleção de objetos arqueológicos de povos antigos, incluindo um exemplar do grande moai da Ilha de Páscoa que está exposto na parte externa do museu. Depois você pode conhecer o Casino de Viña del Mar e a Av. Perú, a principal da cidade, na beira do mar. O passeio pode terminar na Praia Reñaca, a mais badalada da região, com vários bares, restaurantes e lojas, e prédios com um formato curioso em degraus.

Veja o mapa de Viña del Mar e mais informações no post “Uma tarde em Viña del Mar – Chile“.

Relógio de Flores - Viña del Mar, Chile
Relógio de Flores – Viña del Mar, Chile

 

Playa Reñaca - Viña del Mar, Chile
Playa Reñaca – Viña del Mar

 

Mais dias
Neste roteiro sugeri apenas as atrações que eu considero essenciais para sua primeira viagem à Santiago. Se você tiver a oportunidade de ficar mais dias na cidade, há várias outras locais para visitar, como por exemplo o teatro municipal, o parque das esculturas, os bairros Brasil, Paris-Londres e Las Condes, as vinícolas do Valle Casablanca e do Vale do Colchaga, entre outras. Pode dedicar também um ou mais dias para o esqui e a neve, visitando, além do Valle Nevado, as estações Farellones, La Parva e Portillo.

Estrada para o Valle Nevado - Chile
Estrada para o Valle Nevado

 

Para finalizar este roteiro, confira no mapa a localização de todas as atrações de Santiago mencionadas, incluindo as que estão nos arredores da cidade (Concha y Toro e Valle Nevado), além das dicas de restaurantes e de compras. Só não estão relacionadas as dicas de Valparaíso e Viña del Mar, cujas atrações podem ser localizadas nos mapas apresentados no final dos respectivos posts.


Visualizar Santiago do Chile em um mapa maior

 

Veja informações detalhadas das atrações em todos os posts publicados sobre Santiago aqui blog:

Voando com a TAM de São Paulo a Santiago do Chile
O Aeroporto de Santiago e transfer para o hotel com a Transvip
Casas de Câmbio em Santiago e o Peso Chileno
Os Táxis e e Metrô de Santiago: Preços e Mapa
Alugando um carro em Santiago e dirigindo pelas montanhas e estradas do Chile
Vale a pena fazer passeios em Santiago com uma empresa de turismo local?
Santiago – Cerro San Cristóbal e o Museu La Chascona
Santiago – O Centro da Cidade: Mercado Central, Plaza de Armas, Catedral e Museus
Santiago – Tour no Palacio de La Moneda, a sede do governo chileno
Santiago – Cerro Santa Lucía e o mirante para a Cordilheira dos Andes
Santiago – Degustação de Vinhos na Vinícola Concha y Toro
Valle Nevado Ski Resort: a maior estação de esqui da América do Sul
Um Passeio em Valparaíso – Chile
Uma tarde em Viña del Mar – Chile
Dicas de Restaurantes em Santiago
Dicas de Compras em Santiago: shoppings, outlets e lojas de departamento
Dica de Hotel em Santiago: NH Ciudad de Santiago, no bairro Providencia
– Onde se hospedar em Santiago: dicas de hotéis

Praça da Cidadania (Plaza de la Ciudadania) - Santiago, Chile
Praça da Cidadania (Plaza de la Ciudadania)

 

 

Faça parte da comunidade “Meus Roteiros de Viagem”
Acompanhe o blog nas redes sociais FacebookTwitter e Google+
Siga o perfil @meusroteirosdeviagem no Instagram
e marque suas fotos com a hashtag #meusroteirosdeviagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...