Na minha primeira viagem a Salvador fiquei apenas dois dias na cidade e dei prioridade às atrações históricas ao invés das praias. Boa parte do segundo dia da viagem foi dedicado a uma longa caminhada no Pelourinho e no Centro Histórico de Salvador. Neste post vou mostrar como foi o passeio nesta área, onde estão alguns dos principais pontos turísticos da capital da Bahia.

Pelourinho - Salvador, Bahia

Pelourinho

Veja também:
Roteiro de 2 dias em Salvador
Feriadão em Floripa: Roteiro de 3 dias
Um Passeio a pé pelo Centro de Florianópolis
Roteiro de 3 dias na Serra Catarinense

Para chegar no Pelourinho tivemos que atravessar a cidade, já que estávamos hospedados no bairro Rio Vermelho. No meio do caminho fizemos uma parada no Dique do Tororó, um lago considerado um dos cartões-postais da cidade, utilizado para a prática de esportes e para o lazer. No centro do lago há oito esculturas que representam orixás. Próximo ao lago está a Arena Fonte Nova, o estádio de futebol que está sendo reconstruído para sediar jogos da Copa do Mundo de 2014.

Orixás no Dique do Tororó - Salvador, Bahia

Orixás no Dique do Tororó

Arena Fonte Nova - Salvador, Bahia

Arena Fonte Nova em obras

Como estávamos de carro foi preciso procurar um estacionamento e um dos mais indicados para quem pretende visitar o Pelourinho fica na rua José Joaquim Seabra, uma rua de comércio popular conhecida como “Baixa dos Sapateiros”. Para chegar até lá, passamos pela Av. Vasco da Gama, ao lado do estádio Fonte Nova, e seguimos até o final da Rua Djalma Dutra. Há dois estacionamentos privados na Baixa dos Sapateiros, ambos da empresa Masterpark. O melhor deles é o segundo, cuja entrada fica do lado direito da via, logo após a loja Ricardo Eletro. As garagens estão distribuídas em 10 níveis e quanto mais alto você estacionar, melhor, pois a saída para a ladeira que dá acesso ao Pelourinho fica no 9º andar do estacionamento. Não lembro valor exato que pagamos, mas foi algo em torno de 24 reais por um período de pouco mais de três horas.

Saindo do estacionamento, andamos poucos metros e já estávamos no Centro Histórico de Salvador, em frente à Igreja de São Francisco. Eu já tinha visto com antecedência quais atrações iria visitar na área, mas antes de começar o passeio fui até um posto de informações turísticas para pegar um mapa do Pelourinho. Esse posto fica numa esquina ao lado Igreja da Ordem Terceira de São Domingos, na Praça 15 de Novembro, também conhecida como Terreiro de Jesus, próximo a uma loja da joalheria H. Stern.

Terreiro de Jesus / Praça 15 de Novembro - Salvador, Bahia

Terreiro de Jesus / Praça 15 de Novembro

Igreja da Ordem Terceira de São Domingos - Salvador, Bahia

Igreja da Ordem Terceira de São Domingos

No caminho até o posto de informações turísticas já começaram as abordagens de vendedores ambulantes que não dão sossego, tentam entregar fitinhas do bonfim e vender artesanatos e mesmo que você seja educado e diga que não tem interesse eles continuam insistindo.Esse tipo de abordagem acontece em todas as ruas e praças da região, é preciso ter bastante paciência. Além dos ambulantes, é comum também a presença de crianças pobres pedindo dinheiro. Vi muitos turistas estrangeiros desavisados caindo na lábia desse pessoal.

Encontramos alguns policiais no Pelourinho e no Centro Histórico, que ajudam a dar uma certa sensação de segurança. Além disso há câmeras de vigilância espalhadas por vários locais. Mas tudo isso não impede que assaltos a turistas aconteçam. Não passamos por nenhuma situação de risco, mas antes de viajar li muitos relatos em sites e outros blogs de pessoas que foram assaltadas nesta região.

Centro Histórico de Salvador - Bahia

Praça Anchieta / Largo do Cruzeiro doe São Francisco

Pelourinho - Salvador, Bahia

Ladeira no Pelourinho

 

Está gostando das dicas?
Compartilhe-as com sues amigos nas redes sociais
utilizando os botões coloridos no canto esquerdo da tela

 

 

Depois de pegar o mapa no posto de informações turísticas, descemos a primeira ladeira, cheia de casas coloridas e que parecia ter sido restaurada recentemente. Boa parte do Pelourinho já passou por reformas, mas ainda há uma área que está bem degradada, com um aspecto sujo e velho.

Logo no início da descida encontramos uma família que estava acompanhada de um rapaz que usava uma credencial e uma camiseta escrita “monitor do turismo”. Ele estava dando informações sobre os locais e então concluímos que era um guia. Perguntamos como funcionava esse serviço de passeio guiado e se poderíamos acompanhar a família na caminhada. Eles foram muito simpáticos dizendo que poderíamos acompanha-los e o guia, que se chamava Antônio, nos explicou que bastava dar uma contribuição a ele no final do passeio.

Encontrar esse guia e fazer o passeio com ele pelo Pelourinho e pelo Centro Histórico foi a melhor coisa que poderia ter acontecido, por vários motivos. Primeiro pelo lado informativo, pois ficamos sabendo de vários detalhes das principais construções, igrejas e praças, além de informações sobre a história do lugar e de vários acontecimentos que ali se passaram. Outro motivo é a questão da segurança. Durante todo o tempo em que estivemos com o guia, praticamente ninguém nos abordou para encher o saco. Todos o respeitavam, afinal ele era um “local” e já conhecia todos que perambulavam pela área.

Ele tinha falado no início do passeio que o custo era apenas uma contribuição. Ficamos quase 2 horas com ele e conhecemos as principais atrações da região, incluindo uma visita bem completa e rica em detalhes na Igreja e Convento de São Francisco. No final, demos cada um 50 reais ao guia, 100 no total, sem contar o dinheiro que ele iria ganhar da família que nos acompanhava, que eu não sei quanto foi. Eu sei que pagamos muito, mas é coisa pra fazer uma vez na vida e não voltar mais. E por incrível que pareça ele fez cara de quem não gostou, de quem queria ganhar muito mais que aquilo.

Esse serviço guiado com monitores do turismo pode ser uma boa opção para quem quer conhecer o Pelourinho com segurança e muita informação. São aproximadamente 50 guias credenciados pelo órgão de turismo do estado da Bahia que estão espalhados por toda a área abordando os turistas que chegam, oferecendo o serviço. Mas essa abordagem é feita de uma maneira péssima. Quando estávamos indo embora, passamos de carro pelo Centro Histórico de Salvador e um desses guias veio correndo do lado do carro e batendo no vidro, feito um louco, mandando a gente parar. Tivemos que abrir o vidro e dizer que já estávamos indo embora para ele parar de insistir. Devem existir vários outros serviços de guias com métodos mais tradicionais e preços mais acessíveis, só não indico algum outro porque não conheço.

Antônio – Monitor de Turismo

Nosso passeio com o guia começou no Pelourinho propriamente dito. Muita gente confunde o Pelourinho com o Centro Histórico de Salvador e acha que é tudo a mesma coisa, mas não é. O Largo do Pelourinho envolve está área da foto abaixo e seus arredores e é apenas uma parte do Centro Histórico. O local tem este nome pois exatamente ali ficava uma coluna de pedra chamada “pelourinho” onde os escravos e criminosos eram castigados em público na época do Brasil Colônia.

Hoje em dia o Pelourinho é um local predominantemente turístico, com várias igrejas, museus, lojas, bares, restaurantes e hotéis. Também é palco de diversas manifestações culturais e recebe apresentações de grupos como Filhos de Gandhi e Olodum. Várias gravações costumam acontecer na área. A mais conhecida talvez seja o videoclipe They Don’t Care About Us, do cantor Michael Jackson, que deu ao Largo do Pelourinho uma projeção mundial. Entre as principais atrações do local estão a Fundação Casa de Jorge Amado, que preserva a vida e a obra do maior escritor baiano, e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, construída no século XVIII.

Pelourinho - Salvador, Bahia

Pelourinho – Salvador, Bahia

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos - Salvador, Bahia

Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Pelourinho - Salvador, Bahia

Pelourinho – Salvador, Bahia

Fundação Casa de Jorge Amado - Salvador, Bahia

Fundação Casa de Jorge Amado

Pelourinho - Salvador, Bahia

Ladeira não restaurada

Em seguida subimos uma ladeira não restaurada rumo à Praça da Sé, localizada no Centro Histórico de Salvador. Essa praça faz a ligação entre a Praça Municipal e o Terreiro de Jesus  e surgiu na década de 30 após a demolição de grandes construções que haviam no local. Há uma área protegida em que é possível observas as fundações da antiga Igreja da Sé, que existia no local. Em homenagem a esta igreja foi erguido na praça o Monumento da Cruz Caída.

Praça da Sé - Salvador, Bahia

Praça da Sé

Cruz Caída - Salvador, Bahia

Monumento da Cruz Caída

A próxima parada foi na Praça Municipal, onde está a Prefeitura de Salvador, a Câmara Municipal e o Elevador Lacerda. É a partir desta praça que se tem uma das melhores vistas de Salvador, num cenário composto pelo elevador, o Mercado Municipal, o Forte de São Marcelo e a Baía de Todos os Santos. Um bom lugar para tirar fotos é no pátio abaixo da prefeitura.

O Elevador Lacerda faz a ligação entre a Cidade Alta e a Cidade Baixa de Salvador. São quatro elevadores com 72 metros de altura, mas apenas dois estão em funcionamento. O custo do transporte é mínimo, poucos centavos, mas não sei o valor exato pois não o utilizei, já que descemos de carro para a Cidade Baixa.

Salvador - Bahia

Cartão-postal – Elevador Lacerda e a Baía de Todos os Santos

Forte São Marcelo - Salvador, Bahia

Forte de São Marcelo

Depois de mais uma caminhada pelo Centro Histórico fomos visitar a última atração da Cidade Alta, que na minha opinião foi a mais interessante do passeio, a Igreja de São Francisco, uma igreja cujo interior ostenta uma imensa quantidade de detalhes cobertos de ouro. Ela é considerada um dos principais exemplares do estilo barroco português no mundo. O ingresso para visita-la custa 5 reais e fotos em seu interior são permitidas apenas sem flash, para preservar o acervo, composto de inúmeras pinturas, esculturas e objetos. Junto à igreja encontra-se um convento franciscano, o Convento de São Francisco, cuja visitação limita-se ao belo pátio, com uma grande quantidade de painéis em azulejo

Praça Anchieta - Centro Histórico de Salvador, Bahia

Praça Anchieta / Largo do Cruzeiro de São Francisco

Igreja de São Francisco - Salvador, Bahia

Igreja de São Francisco

Igreja de São Francisco - Salvador, Bahia

Igreja de São Francisco - Salvador, Bahia

Interior da Igreja

Igreja de São Francisco - Salvador, Bahia

Pátio do Convento de São Francisco - Salvador, Bahia

Pátio do Convento de São Francisco

Convento de São Francisco - Salvador, Bahia

Painéis de azulejo na Igreja de São Francisco - Salvador, Bahia

Painel de azulejo

Após visitar a igreja aproveitamos para almoçar no Pelourinho, num restaurante muito bom chamado Pelô Bistro, localizado junto ao Hotel Casa do Amarelindo. Veja mais detalhes no post “Pelô Bistrô: uma surpresa escondida no Pelourinho, em Salvador“.

Depois do almoço pegamos o carro e dirigimos em direção à Cidade Baixa. Estacionamos próximo à saída do Elevador Lacerda e caminhamos nos arredores do Mercado Modelo. Eu particularmente não gostei do mercado, é uma grande feira de artesanatos, com alguns bares e restaurantes. Dizem que o mais interessante é visitar o seu sub-solo, onde há vários túneis que serviam para o depósito de mercadorias e de escravos, mas esta área encontra-se fechada para restauração. Também queríamos visitar o Forte de São Marcelo, próximo ao mercado, mas ele também está fechado para reformas.

Elevador Lacerda - Salvador, Bahia

Elevador Lacerda

Mercado Modelo - Salvador, Bahia

Mercado Modelo

Mercado Modelo - Salvador, Bahia

Interior do Mercado

Escultura "Fonte da Rampa do Mercado" - Salvador, Bahia

Escultura “Fonte da Rampa do Mercado”

Cidade Baixa - Salvador, Bahia

Cidade Baixa

Neste dia ainda visitamos a Igreja do Bonfim e o Solar do Unhão, que já foram abordados em posts anteriores e cujos links encontram-se abaixo.

 

Posts Relacionados:
Roteiro de 2 dias em Salvador
Salvador – Solar do Unhão, o Museu de Arte Moderna da Bahia
Salvador – Do Farol da Barra ao Forte de São Diogo
Salvador – A Igreja de Nosso Senhor do Bonfim
Dica de Hotel em Salvador: Mercure Rio Vermelho
O Aeroporto de Salvador e Aluguel de Carro com a Movida
Dicas de Restaurantes em Salvador

Faça parte da comunidade “Meus Roteiros de Viagem”
Acompanhe o blog nas redes sociais FacebookTwitter e Google+
Siga o perfil @meusroteirosdeviagem no Instagram
e marque suas fotos com a hashtag #meusroteirosdeviagem

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...