Top Menu

Istambul: A Basílica de Santa Sofia e a Mesquita Azul

Quando se fala em Istambul, provavelmente as primeiras imagens que vêm à cabeça são a da Basílica de Santa Sofia e da Mesquita Azul, os dois maiores monumentos da cidade. Localizados no centro histórico de Sultanahmet, a parte mais antiga de Istambul e que foi o coração da antiga cidade de Bizâncio e do Império Otomano, estes monumentos atraem milhares de turistas diariamente não só pela sua beleza arquitetônica mas também pela rica história. Veja neste post mais detalhes sobre ambos.

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Basílica de Santa Sofia

Veja também:
Istambul: As atrações do centro histórico Sultanahmet
Istambul: O Grande Bazar e o Bazar de Especiarias
Istambul: O Palácio Dolmabahce e o distrito de Beyoglu
Istambul: Um passeio de barco pelo Estreito de Bósforo

 

Basílica de Santa Sofia (em turco: Aya Sofya. inglês: Church of Divine Wisdom) é um dos principais pontos turísticos de Istambul. Quem visita a cidade pela primeira vez provavelmente vai querer conhecê-la logo no primeiro dia para explorar um pouco mais este grandioso símbolo turco erguido há mais de 1500 anos.

Ao contrário do que muitos pensam, o termo “Sofia” de seu nome não faz referência a nenhuma pessoa. Ele foi derivado da palavra “sophos” que significava “sabedoria” na Grécia Antiga. Sendo assim, “Hagia Sophia”, seu nome original em grego, significa “sabedoria sagrada” ou “santa sabedoria”.

A basílica atual é a terceira construção da Santa Sofia. Antes desta, outras duas já existiram no local. Construída pelo Imperador Justiniano, ela foi inaugurada em 27 de novembro de 537 e era considerada a maior igreja do período Bizantino, onde aconteciam as coroações dos Imperadores Bizantinos. Séculos depois, em 1453, foi convertida em uma mesquita após a conquista de Istambul pelos Otomanos.

Em 1935, Atatürk, o fundador da República da Turquia, transformou a Santa Sofia em um museu, que se tornou uma das principais atrações turísticas da Turquia. Em 1985, foi aclamada como um Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Vista lateral

 

A visitação ocorre todos os dias, exceto às segundas-feiras. Durante a baixa temporada, de 1º de outubro a 15 de abril, o horário de funcionamento do museu é das 9:00h às 17:00h, com a última entrada às 16:00h. Durante a alta temporada, de 16 de abril a 30 de setembro,  funciona das 9:00 às 19:00h, com última entrada às 18:00h. O ingresso custa 25 liras turcas, aproximadamente 30 reais.

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Entrada para visitantes

 

O interior da Basílica de Santa Sofia é grandioso e impressionante. A enorme cúpula, sustentada por quadro grandes pilares escondidos nas paredes, é um dos pontos que mais chamam atenção. Como já foi igreja católica e mesquita ela possui uma característica única misturando elementos das duas religiões, como imagens santas e painéis com mensagens religiosas em escrita árabe.

As grande luminárias que quase tocam a cabeça dos visitantes também se destacam, principalmente para quem nunca entrou numa mesquita antes. A quantidade de pessoas no interior da basílica impressiona, com uma mistura de povos de todos as nacionalidades que nos faz entender porque Istambul está entre as cidades mais visitadas do mundo.

Cúpula da Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Cúpula

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Interior

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Escritos em árabe

Luminária da Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Luminária

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Mosaico no teto

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Azulejos e painéis

 

Num dos corredores laterais, uma longa fila em direção a uma das colunas atrai curiosos. É a “coluna da lamentação”, que possui um furo no seu revestimento e cuja lenda diz que o pilar é abençoado por São Gregório, o Milagreiro, e quem colocar o dedo no furo tem a cura de enfermidades, caso o dedo saia molhado. Acredite, a fila para enfiar o dedo no buraco estava enorme!

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Buraco da sorte

 

O mezanino da Basílica também está aberto para visitação e para acessa-lo é preciso subir uma rampa de pedra um pouco íngreme e de relevo irregular. Lá em cima está a loja do museu, que vende livros, jóias e objetos de decoração. Há também uma bela exposição de imagens de mosaicos.

Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Rampa de acesso ao segundo andar

Exposição na Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Exposição de imagens de mosaicos

 

Do alto do mezanino podemos ter uma noção melhor da grandiosidade da Basílica.

Interior da Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Visão geral do segundo andar

 

No outro corredor do mezanino estão expostos diversos mosaicos reais, muitos deles feitos há seculos. Alguns encontram-se intactos e outros sofreram o desgaste com a ação do tempo, mas ainda assim não deixam de ser impressionantes.

Mosaicos da Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Mosaicos antigos

Mosaicos da Basílica de Santa Sofia - Istambul, Turquia

Mosaicos antigos

 

Em uma das janelas da Basílica de Santa Sofia é possível avisar a Mesquita Azul ao fundo.

Mesquita Azul vista da janela da Basílica Santa Sofia - Istambul, Turquia

Mesquita Azul vista da janela da Santa Sofia

 

Em frente à Santa Sofia está o parque Sultanahmet, uma praça construída entre os dois principais monumentos de Istambul. Do centro da praça é possível tirar belas fotos de ambos. Pena que neste dia o tempo não ajudou muito, estava nublado e as fotos não ficaram tão boas quanto poderiam ficar.

Basílica de Santa Sofia vista da Praça Sultanahmet - Istambul, Turquia

Basílica de Santa Sofia vista da Praça Sultanahmet

Mesquita Azul vista da Praça Sultanahmet - Istambul, Turquia

Mesquita Azul vista da Praça Sultanahmet

 

Depois de cruzar a praça o próximo local visitado foi a Mesquita Azul, também chamada de Mesquita de Sultanahmet (em turco: Sultan Ahmet Camii. em inglês: Blue Mosque). Erguida entre 1606 e 1616, sua construção foi ordenada por Ahmet I, o 14º sultão do Império Otomanom, que desejava construir um monumento que se equiparasse e até superasse a vizinha Santa Sofia em grandeza e beleza.

Seu nome oficial é Mesquita de Sultanahmet, mas ela é tradicionalmente conhecida por “Mesquita Azul” por causa dos mais de 20 mil azulejos que a cobrem. Ela possui seis minaretes, mais do que qualquer outra mesquita da cidade, é considerada um dos principais cartões-postais de Istambul há mais de 400 anos. Além de ser uma das atrações mais visitadas da Turquia, ainda é muito utilizada pelos muçulmanos para as orações.

Há duas entradas para acessar o pátio interno da Mesquita Azul, uma lateral pela praça Sultanahmet e outra principal pela praça do antigo hipódromo. A melhor forma de apreciar sua arquitetura é avistando-a de frente, a partir do hipódromo.

Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet - Istambul, Turquia

Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet

Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet - Istambul, Turquia

Pátio da Mesquita Azul

Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet - Istambul, Turquia

Vista do pátio

 

Os turistas não podem entrar na mesquita durante os horários de oração, quando os muçulmanos vão até ela para orar. As orações ocorrem cinco vezes por dia, com a primeira iniciando ao nascer do sol e a última quando o sol se põe. Um chamado que ecoa por toda a cidade antecede cada oração, através de caixas de som instaladas no alto dos minaretes. Então se você estiver a caminho da mesquita para visita-la e ouvir o chamado da oração, melhor esperar pelo menos uma meia hora antes de tentar entra-la.

Quem nunca teve contato com o mundo islâmico pode achar estranho o som do chamado ecoando pela cidade. Eu não sabia praticamente nada sobre esta religião e demorei um pouco para entender que se tratava de um chamado para oração. É interessante ler um pouco mais sobre o islamismo para entender e, acima de tudo, respeitar a religião e seus costumes.

Os muçulmanos oram cinco vezes por dia, seguindo os preceitos do islamismo. O chamado para oração, denominado de “Azan”, é clamado seis vezes durante o dia e varia conforme o movimento de rotação da terra e o horário do nascer e do por do sol, por isso varia constantemente. Em frente à entrada principal da Mesquita há um quadro que indica os horários em que as orações vão ocorrer naquele dia.

Quadro com os horários das orações

Quadro com os horários das orações

 

A visitação é gratuita e a entrada para turistas ocorre por uma entrada lateral, do lado direito do edifício. Há algumas de etiqueta que devem ser obedecidas por todos que desejam visita-la. Não é permitido entrar com sapatos, por isso sacolas plásticas são oferecidas gratuitamente para que os visitantes possam armazenar seus calçados durante a visita. As mulheres precisam cobrir suas cabeças, enrolando panos ou mantas em seus pescoços, tampando os cabelos e deixando apenas a face à mostra. Também são oferecidos tecidos gratuitamente para que as mulheres possam se cobrir. Na saída há lixeiras para devolver as sacolas plásticas e compartimentos para devolver os panos emprestados.

Fila para os visitantes

Fila para os visitantes

 

Dentro da mesquita é preciso permanecer em silêncio, em respeito aos que ainda estão lá orando. Fotos são permitidas apenas sem flash. Uma espécie de cercado divide a área em que os turistas podem ficar do espaço utilizado pelos muçulmanos para orar. Para quem nunca entrou nunca mesquita antes, tudo é novidade e é impossível não ficar impressionado com a arquitetura, com a decoração e com a movimentação dos muçulmanos. Mas o maior destaque do interior da Mesquita Azul é, sem dúvida, sua bela cúpula.

Interior da Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet - Istambul, Turquia

Interior da mesquita

Tapete da Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet - Istambul, Turquia

Tapete

Cúpula da Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet - Istambul, Turquia

Cúpula

Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet - Istambul, Turquia

Orando

 

Ao construir a Mesquita Azul para superar a beleza da Basílica Santa Sofia, o Sultão Ahmet I nos deixou a difícil tarefa de escolher qual dos dois monumentos é o mais belo de Istambul. Eu já fiz a minha escolha…

Mesquita Azul / Mesquita de Sultanahmet - Istambul, Turquia

Mesquita Azul

 

Posts Relacionados:
Roteiro de 4 dias em Istambul
Dicas de compras em Istambul: bazares, shoppings e outlets
Dicas de restaurantes em Istambul
Transporte Público em Istambul e o cartão Istanbulkart
Voo de balão na Capadócia: um passeio imperdível na Turquia
Roteiro de 3 dias na Capadócia – Turquia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

10 Responses to Istambul: A Basílica de Santa Sofia e a Mesquita Azul

  1. Simone 5 de fevereiro de 2013 at 8:53 #

    Muito bom post, super bem explicado os significados e a parte histórica. Pena o dia cinzento, pois a praça com as construções ao redor é linda mesmo. Só uma retificação: não tem necessidade de colocar pano sobre a cabeça/cabelos na Mesquita azul não… pelo menos não me pediram nada, e vi muitas mulheres sem lá dentro. Já na National Mosque (em Kuala Lumpur), é quase obrigado vestir um traje inteiro! (vestimenta + tecido na cabeça/ fornecidos emprestados gratuitamente).

    • Diego M. 5 de fevereiro de 2013 at 21:18 #

      Obrigado pelo comentário Simone ;)

  2. Marcos Ioannis 9 de abril de 2013 at 14:14 #

    Um comentário, Hagia Sophia não foi uma igreja católica e sim uma Igreja Ortodoxa, o Patriarcado de Constantinopla ainda existe, embora pressionado pelo governo turco e se situa na mesma Istambul, no Fanar.

    Os mosaicos são ícones bizantinos, que para os ortodoxos, não são arte, mas mensagem.

    Abraços.

    • Diego M. 10 de abril de 2013 at 13:43 #

      Oi Marcos, obrigado pela contribuição. Um abraço!

  3. Anônima 6 de fevereiro de 2014 at 10:14 #

    Post muito bom! Me ajudou muito em uma tarefa de História! Obrigada!
    Parabéns pelo texto e que sorte a sua de conhecer Istambul!
    Eu também gostei mais da Mesquita Azul (não fui lá, mas pelo texto e pelas fotos faço alguma ideia do local).

    • Diego M. 6 de fevereiro de 2014 at 12:54 #

      Obrigado pelo comentário :)

  4. Diego M. 6 de fevereiro de 2014 at 12:53 #

    Obrigado! :)

  5. Michel 25 de março de 2014 at 13:22 #

    Existe duas mesquitas azul?, pois tenho notícia ele uma que e
    No libano.
    Grato.

    • Diego M. 27 de março de 2014 at 13:13 #

      Michel, se existe outra, eu desconheço. Abs!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Lua de Mel em Istambul | Viare Turismo Criativo - 9 de maio de 2013

    […] a Mesquita Azul é uma das maiores heranças de Istambul. Desde a arquitetura até a decoração, o encanto que […]

Deixe uma resposta