O centro de Dubai é formado pelos bairros de Bur Dubai e Deira, uma região a partir da qual a cidade cresceu e desenvolveu. Este foi meu ponto de partida em Dubai, o  local que eu visitei na manhã do meu primeiro dia na cidade. Lá estão atrações como o Museu de Dubai, o Mercado de Especiarias e o Mercado de Ouro, além do Creek, um canal cruza o centro da cidade. Veja neste post como foi o passeio.

Dubai Creek

Dubai Creek

Veja também:
Dubai: O mirante do Burj Khalifa e as Fontes de Dubai
Dubai: Jumeirah Beach, o hotel Burj Al Arab e a Dubai Marina
Dubai: Safári com jantar no deserto dos Emirados Árabes
Emirados Árabes: informações úteis e impressões de Dubai e Abu Dhabi

 

Minha jornada pelo centro começou em Bur Dubai, o bairro mais antigo de Dubai, que ainda preserva muitas construções do passado, como casas árabes, mesquitas e mercados tradicionais. Foi a partir dele que a cidade se desenvolveu e se expandiu.

A primeira atração visitada foi o Dubai Museum, o museu da cidade. Estávamos de carro e estacionamos bem ao lado do museu, onde há um pequeno bolsão de estacionamento controlado por parquímetro. O custo foi algo em torno de 10 dirhams (aprox. R$5,40) por um período de três horas.

Museu de Dubai ocupa um espaço que antigamente era um forte. Ele conta a história da cidade e também o estilo de vida do povo árabe. A visita começa por um pátio, onde há uma réplicas de antigas embarcações e de uma casa árabe. A maior parte do acervo do museu está numa galeria subterrânea e climatizada. Painéis multimídia e murais contam a história da cidade, dos tempos antigos em que a região era um grande deserto, passando pela época da descoberta do petróleo há poucas décadas e seguido da explosão no desenvolvimento de Dubai e com a construção mega-projetos e as perspectivas para o futuro a cidade.

A visita ao museu é uma boa forma de começar um roteiro em Dubai, pois há toda uma contextualização histórica que nos permite entender como uma região que era apensar um grande deserto conseguiu se tornar uma das cidades mais modernas e desenvolvidas do mundo.  O ingresso custa apenas 3 dhs (R$1,60). Ele funciona de sábado à quinta, das 8:30h às 20:30h, e na sexta-feira, das 14:30h às 20:30h. No período do ramadã, o museu fecha as 17:00h.

Museu de Dubai - Dubai Museum

Dubai Museum

Museu de Dubai - Dubai Museum

Pátio do museu

Museu de Dubai - Dubai Museum

Antiga torre de vento

Museu de Dubai - Dubai Museum

Bonecos árabes no museu

 

Está gostando das dicas? 
Compartilhe-as com seus amigos nas redes sociais
utilizando os botões coloridos no canto esquerdo da tela.

 

Depois do museu aproveitamos para caminhar um pouco pelo bairro para observar a arquitetura das edificações. Avistamos a Grande Mesquita (Grand Mosquee) e também muitas construções no estilo árabe.

Uma das coisas que mais chamam atenção nas edificações árabes são as torres de vento, que geralmente são as torres mais altas das casas, construídas em formato retangular e com aberturas que permite a entrada constante do vento, independente de qual sentido ele esteja soprando, algo essencial para aguentar os verões quentes dos Emirados, cujas temperaturas passam com facilidade dos 40°C.

No caminho para o Creek ainda passamos pelo Mercado de Bur Dubai (Bur Dubai Souk), um dos vários souks da região, que vendem tecidos, roupas, souvenirs, artesanatos e muitos outros tipos de produtos.

Grande Mesquisa / Grand Mosque - Bur Dubai

Grande Mesquisa / Grand Mosque

Torres de Vento

Torres de Vento

Mercado em Bur Dubai

Mercado de Bur Dubai / Bur Dubai Souk

 

Creek é um canal que divide o centro de Dubai em duas partes, de um lado está Bur Dubai e do outro o distrito de Deira. É um pedaço remanescente de um antigo rio que fluía do interior ao litoral e que teve um papel importante na história da cidade, pois servia como rota para navios que movimentavam o comércio da região.

Para cruzar o Creek o jeito mais prático e interessante é pegando um barquinho chamado abra, um dos principais meios de transporte da região na antiguidade e ainda muito utilizada hoje em dia. É uma embarcação simples de madeira e aparentemente frágil. Há dezenas de abras cruzando o canal o tempo todo, ligando as duas estações de Bur Dubai a outras duas que se encontram no lado de Deira.

As abras acomodam aproximadamente 12 pessoas e são equipadas com coletes salva-vidas. Elas partem do terminal assim que ficarem lotadas e isso acontece rapidamente. Para passar para o outro lado, basta entrar na primeira abra que você encontrar e assim que ela estiver lotada o “piloto” atravessa para o outro lado. Antes de partir, ele passa para recolher um valor pelo transporte, uma moedinha de 1 dirham (R$ 0,55) por pessoa.

Cruzar o Creek com as abras é um verdadeiro passeio panorâmico e proporciona um ótimo visual da região central de Dubai. Outra coisa bacana é a mistura de etnias e estilos entre os passageiros do barco, onde turistas com suas câmeras fotográficas se misturam a árabes em trajes típicos, trabalhadores de terno e gravata e imigrantes de diversas nacionalidades.

Abras no terminal de Bur Dubai

Abras no terminal de Bur Dubai

Abra no Creek de Dubai

Passageiros e locais numa abra

Dubai Creek

Atravessando o Creek

 

 

Atravessando o Creek chegamos ao bairro Deira, o segundo mais antigo da cidade, fundado em 1841, quando alguns colonos de Bur Dubai atravessaram o canal para formar uma nova aldeia. Este talvez seja o bairro mais bagunçado de Dubai, com ruas estreitas, prédios antigos e feios, centenas de lojas de comércio popular e muita poluição visual e sonora.

Em Deira visitamos dois souks. O primeiro deles foi o Mercado das Especiarias (Spice Souk), um conjunto de pequenas bancas que vendem produtos como temperos, condimentos, especiarias, produtos naturais, culinários, medicinais e cosméticos. Lembrou bastante o Bazar Egípcio visitado em Istambul (veja no post “Istambul: O Grande Bazar e o Bazar de Especiarias).

O espaço é apertado e a abordagem dos vendedores constante, mas isso não chega a ser incômodo pois eles não são chatos e ficam muito animados quando você diz que é brasileiro. A visita ao Spice Souk é muito interessante, colorida e com aromas de especiarias que se misturam e deixam o ambiente muio agradável.

Mercado de Especiarias / Dubai Spice Souk

Mercado de Especiarias / Dubai Spice Souk

Mercado de Especiarias / Dubai Spice Souk

Corredor do Spice Souk

Mercado de Especiarias / Dubai Spice Souk

Temperos do souk

Mercado de Especiarias / Dubai Spice Souk

Banca no Spice Souk

 

Em seguida visitamos o famoso Mercado de Ouro de Dubai (Dubai Gold Souk), uma grande área coberta e bem organizada, com dezenas de lojas que vendem jóias. Este souk é um dos mais visitados da cidade, tanto por turistas quanto por negociantes e árabes endinheirados em busca de jóias para suas esposas.

A região do mercado de ouro possui algumas casas de câmbio e foi lá que eu encontrei as melhores cotações praticadas em Dubai: 1 dólar = 3,66 dhs e 1 euro = 4,70 dhs. Leia mais sobre o assunto no post “Casas de Câmbio em Dubai e a moeda dos Emirados Árabes“.

As jóias são vendidas por peso e é importante praticar a arte de pechinchar para conseguir bons descontos. Além de ouro, é forte a presença de jóias de prata e com diamantes. É impossível não ficar impressionado com a quantidade de ouro e com a beleza das jóias. Entrei numa das lojas pensando em comprar uma pequena lembrança para minha mãe e achei incrível um pingente de ouro branco no formato da Palm Jumeirah, uma das ilhas artificiais de Dubai. Levei um susto quando descobri o preço, algo em torno de 3 mil reais. Obviamente que não comprei, agradeci e fui embora.

Mercado de Ouro / Dubai Gold Souk

Mercado de Ouro / Dubai Gold Souk

Vitrine do Gold Souk

Vitrine do Gold Souk

Mercado de Ouro / Dubai Gold Souk

Bracelete de ouro no Gold Souk

Mercado de Ouro / Dubai Gold Souk

Pingente  de ouro branco no formato da Palm Jumeirah

 

Depois de caminhar pelo mercado de ouro e pelas ruas do distrito de Deira, pegamos novamente a abra voltando para Bur Dubai, de onde partimos com nosso carro para continuar o passeio por Dubai.

 

Posts Relacionados:
Roteiro de 4 dias em Dubai
Abu Dhabi: Ferrari World, o parque temático da Ferrari
Dicas de Restaurantes em Dubai
Dicas de Compras em Dubai: shoppings, outlets e souks
O Metrô de Dubai: estações, preços e mapa
Casas de Câmbio em Dubai e a moeda dos Emirados Árabes
Dica de hotel em Dubai: Holiday Inn Express Jumeirah
O Aeroporto de Dubai, Duty Free e o Visto para os Emirados

 

Faça parte da comunidade “Meus Roteiros de Viagem”
Acompanhe o blog nas redes sociais FacebookTwitter e Google+
Siga o perfil @meusroteirosdeviagem no Instagram
e marque suas fotos com a hashtag #meusroteirosdeviagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...