O quarto dia em Berlim começou um pouco mais tarde, por causa da balada da noite anterior, sobre a qual eu falo no post “Berghain / Panorama Bar – a melhor balada de Berlim“. O dia não rendeu muito por causa do cansaço e o tempo também não colaborou, no meio da tarde começou a chover. Apesar disso conseguimos conhecer algumas atrações muito interessantes relacionadas ao muro de Berlim e à antiga divisão da Alemanha.

Checkpoint Charlie - Berlim
Checkpoint Charlie

 

Neste dia fomos conhecer a região de uma das atrações mais visitadas da cidade, o Checkpoint Charlie, que era um posto militar na divisa entre Alemanha Oriental e Ocidental durante a guerra fria. De um lado ficava o setor americano e do outro o setor soviético. Parte dele ainda permanece intacta e possui alguns caras vestidos de soldados para tirar fotos e fazer a alegria dos turistas. Essa região é uma das partes mais interessantes da cidade, onde é possível notar bem a diferença que existia entre os dois lados do muro.

Checkpoint Charlie - Berlim


Checkpoint Charlie - Berlim


Checkpoint Charlie - Berlim

Ali também está o Checkpoint Charlie Museum, que ocupa vários andares de dois prédios. Este museu é muito interessante, conta através de fotos e murais toda a história do muro de Berlim, incluindo as centenas de maneiras diferentes que as pessoas inventavam para tentar cruzar o muro. O ingresso tem a opção de audio-guia, com explicações mais detalhadas, discursos históricos e depoimentos. Deixa a visita mais interessante, mas também mais longa. Lá pela metade do museu desisti de usar o audio-guia e fiquei lendo os principais murais. O museu é grande, tem muita informação… da pra ficar horas e horas descobrindo tudo que se passava em Berlim na época no muro.

Há um documentário que passa de vez em quando no The History Channel chamado “O Muro de Berlim”. Ele conta sobre algumas das fugas mais bem-sucedidas da Alemanha Oriental, com a reconstituição dos fatos e depoimento dos fugitivos, como as duas família que fugiram num balão, os irmãos que voaram em um ultra-leve, ou o marido que colocou a esposa no capô de um fusca. Todos essas fugas são mostradas neste museu do Checkpoint Charlie, inclusive com a exposição dos objetos reais, como o balão, o ultra-leve e o fusca utilizados na fuga. O museu conta ainda outras histórias, como a do musico que colocou a esposa dentro de um amplificador, a mulher que atravessou dentro de uma mala e os diversos túneis escavados de um lado a outro do muro.

Checkpoint Charlie Museum
Foto no Checkpoint Charlie Museum

 

O mapa da antiga divisão da Alemanha - Checkpoint Charlie Museum, Berlin
O mapa da antiga divisão da Alemanha

 

Maquete do Muro de Berlim - Checkpoint Charlie Museum, Berlim
Maquete do Muro de Berlim

 

Um dos meios utilizados para atravessar o muro

 

Está gostando das dicas? 
Compartilhe-as com seus amigos nas redes sociais
utilizando os botões coloridos no canto esquerdo da tela.

 

Bem próximo ao Checkpoint Charlie, uns 5 minutos a pé, fica a exposição Topografia to Terror (Topographie des Terrors). Através de fotos e documentos, estão retratados todos os momentos de terror vividos em Berlim por causa dos atos praticados por Hitler e sua turma, como a criação de campos de concentração, deportação de prisioneiros, invasão a outros países, o bombardeio a Berlim e o fim da guerra. A exposição foi inaugurada em 1987 e fica bem ao lado de um longo pedaço do muro de Berlim que permanece intacto, com aproximadamente 1km de extensão, num terreno onde ficava o escritório central da Gestapo e da SS e onde mais de 15 mil adversários do regime nazista foram aprisionados e torturados. Esse terreno ganhou recentemente um novo edificio, cinza e de formato retangular, que vai abrigar a amostra que ficava antes ao ar livre.

Muro de Berlim
Muro de Berlim

 

Muro de Berlim

Topografia do Terror - Berlim
A exposição Topografia do Terror


Nessa região do Checkpoint Charlie e da Topografia do Terror ainda há outros museus interessantes, como o Museu Judaico (Judisches Museum) e o Museu Alemão de Tecnologia (Deutsches Technikmuseum Berlin), mas não deu tempo de visita-los, infelizmente.

No dia seguinte, o quinto e último em Berlim, acordamos cedo para poder aproveitar os ultimos momentos na cidade. Era uma segunda-feira e o tempo estava bom, então aproveitamos para tentar subir na Torre de TV, pois na tentativa anterior a fila de espera estava imensa. Neste dia tivemos sorte, chegamos as 9 da manhã e não havia movimento, a entrada era imediata.

Torre de TV de Berlim - Berliner Fernsehturm
A Torre de TV de Berlim

 

A Torre de TV (Berliner Fernsehturm) foi inaugurada em 1969 e é o ponto mais alto da cidade, com 365 metros de altura, sendo mais alta que a Torre Eiffel, que possui 324m. Ela pode ser vista praticamente de qualquer ponto da cidade e é um dos principais simbolos, juntamente com o Portão de Brandemburgo. A plataforma de visitação possui uma visão 360º da cidade, com visibilidade de até 40km em dias claros, e está localizada 204m acima do solo. Alguns metros acima há um restaurante giratório, cuja volta demora cerca de 20 minutos. Há dois elevadores para subir, que chegam a uma impressionante velocidade de 6 metros por segundo! O ingresso custa 10,50 euros e ela fica aberta para visitação até a meia-noite.

Vista da Torre de TV de Berlim - Berliner Fernsehturm
A vista do alto da Torre de TV

 

Vista da Torre de TV de Berlim - Berliner Fernsehturm


Vista da Torre de TV de Berlim - Berliner Fernsehturm

Nesse ultimo dia ainda aproveitamos para fazer compras. As dicas estão no post “Dicas de Compras em Berlim: lojas de departamento, outlets e shoppings“.

Posts Relacionados:
Roteiro de 5 dias em Berlim
Onde se hospedar em Berlim: dicas de hotéis
Berlim – Postdamer Platz, Memorial do Holocausto e Portão de Brandenburgo
Berlim – Parlamento Alemão, Alexanderplatz e East Side Gallery
Berlim – A catedral Berliner Dom e a Ilha dos Museus
Berlim – Checkpoint Charlie, Topografia do Terror e a Torre de TV
Berlin Welcome Card: o cartão de descontos de Berlim

 

Faça parte da comunidade “Meus Roteiros de Viagem”
Acompanhe o blog nas redes sociais FacebookTwitter e Google+
Siga o perfil @meusroteirosdeviagem no Instagram
e marque suas fotos com a hashtag #meusroteirosdeviagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...