No quinto dia em Cape Town deixamos o carro de lado e fizemos um passeio a pé pelo centro da cidade, aproveitando o fato de nosso hotel estar localizado na área. Neste dia passamos por alguns museus (National Art Gallery, District Six Museum, Castle of Good Hope e Bo-Kaap Museum), por ruas de comércio  (Long Street e Kloof Street) e também pela feira de rua na Greenmkaret Square.

Company’s Gardens

 

O passeio começou pelo Company’s Gardens, um jardim criado pelos holandeses em 1650 e que hoje se tornou um grande calçadão arborizado, com início na esquina da Wale Street com a Adderley Street.  Ao longo do jardim estão vários prédios importantes, como o Parlamento Sul-Africano, uma escola, biblioteca e museus. Há também um grande parque público de acesso gratuito, com um jardim de rosas, um jardim japonês, um aviário e um pequeno lago. Não é um local muito movimentado. Encontramos alguns moradores de rua nos bancos e também esquilos pelas árvores.

Companys Gardens

 



Um dos museus ao longo do jardim é o South African National Art Gallery, a galeria nacional sul-africana, fundada em 1871. Foi o primeiro que visitamos neste dia. Possui dois grandes salões com telas, esculturas e obras de arte, na sua maioria de artistas sul-africanos. É bem bonito e tranquilo. A única coisa que eu não gostei é que num ambiente de conexão entre as duas principais salas há uma obra que parece um varal, cheio de jornais pendurados e sujos de barro, sangue e dejetos de animais, com um cheiro insuportável. Não é permitido tirar fotos no interior e o ingresso do museu custa apenas 20 rands (aprox. R$5,00). A galeria fica aberta diariamente das 10h às 17h.

SA National Art Gallery

 



O segundo museu do dia foi o District Six Museum, localizado na esquina das ruas Buitenkant Street e Albertus Street, num edifício que parece ser uma antiga igreja. Ele conta a história da comunidade do bairro District Six, um dos mais antigos da cidade. O material do museu foi produzido com relatos da  própria comunidade. São diversos painéis, fotos, vídeos e objetos que abordam assuntos como a história do bairro e da cidade, como era a vida cotidiana na comunidade e aspectos como educação, política e os momentos de repressão durante o apartheid. O museu é pequeno, mas tem bastante material. Quem se interessa pelo assunto pode ficar horas lá dentro. Fui por curiosidade, mas não fiquei muito tempo pois não me interessei muito. Também custa 20 rands (R$5,00) e funciona de terça a sábado, das 9h às 16h, e segunda-feira das 9h às 14h.

District Six Museum

 




O terceiro museu visitado foi principal da cidade, o Castle of Good Hope (Castelo da Boa Esperança), localizado no edifício mais antigo da África do Sul, um antigo forte que ficava na beira do mar quando a zona portuária ainda não era aterrada. Foi construído pelos holandeses e concluído em 1679. Durante anos foi a central administrativa e militar da Cidade do Cabo e ainda hoje é utilizado em parte pelos militares.

A área do museu abriga uma grande coleção mostrando como era o estilo de vida dos colonizadores da colônia do Cabo, com dezenas de pinturas, artes decorativas, mobiliário, prataria, louças e muitos outros objetos utilizados antigamente. Uma das partes que mais chamam atenção é a sala de jantar, com uma mesa imensa, com pelo menos 60 cadeiras. É possível andar livremente pelos jardins e também pela parte de cima do forte, onde é possível tem uma vista 360 graus da região central da Cidade do Cabo.

Dos museus que eu visitei, esse é o único que eu indicaria para quem vai ficar pouco tempo na cidade, pois é o mais interessante na minha opinião. Todos os dias às 10h e às 12h acontece uma cerimônia de troca de chaves no pátio interno, seguida de um tiro de canhão. O ingresso do museu custa 28 rands (R$7,00) e dá direito a um tour guiado, que acontece todos os dias às 11h, 12h e 14h, exceto nos domingos. O museu Castle of Good Hope fica aberto diariamente, das 9h às 16h.









A cerimônia das chaves

 





Depois do museu continuamos nosso passeio a pé pelo centro da cidade, passando na frente da prefeitura em direção à área de comércio. O centro da Cidade do Cabo é pequeno e bem diferente da região central de Joanesburgo, onde não é aconselhável andar a pé e sozinho. É uma região muito movimentada, com vários hotéis, bancos e lojas. Ainda assim é bom tomar alguns cuidados, pois assaltos podem ocorrer.

Uma das principais ruas é a Long Street, conhecida pelo comércio popular e também pelo agito de seus bares e restaurantes. Eu particularmente não achei as lojas tão interessantes, mas há vários restaurantes que parecem ser bons. Fui em um novo chamado Meridiano, quase no final da rua, na esquina com a Buiten Street. Gostei bastante, recomendo para quem estiver pela área.

Outra local bem conhecido no centro é o Greenmarket Square, próximo da esquina da Long Street com a Longmarket Street. É um mercado popular de rua, com várias barracas espalhadas pela praça, vendendo basicamente artesanato local, como pinturas, esculturas, ovos de avestruz pintados, entre outras coisas. Não gostei muito, os vendedores são chatos e tentam te abordar o tempo todo. No Waterfront há um mercado de artesanato muito mais interessante e organizado, onde aceitam até cartão de crédito, o Art and Craft Market, próximo ao aquário.

Prefeitura da Cidade do Cabo

 

Long Street

 

Long Street

 

Para finalizar o passeio a pé, fomos no Bo-Kapp Museum, que ficava bem ao lado do nosso hotel. Bo-Kaap é um bairro da região central de Cape Town pertencente à comunidade muçulmana, famoso por suas casinhas coloridas. Muitos dos moradores são descendentes de escravos da Malásia, Indonésia e de vários países aficanos, que foram trazidos para a Península do Cabo pelos holandeses durante os séculos 16 e 17. O museu é bem pequeno, são três ambientes de uma das casinhas coloridas. Um ambiente fala sobre o surgimento e desenvolvimento da cidade, outro fala das tradições locais como o carnaval, e o terceiro mostra alguns objetos antigos, como louças e pratas. O ingresso custa apenas 10 rands (R$2,50) e ele está aberto de segunda à sabado, das 10h às 17h.

Bo-Kaap

 

 

Posts Relacionados:
Roteiro de 5 dias na Cidade do Cabo
Cidade do Cabo – Waterfront e o pôr do sol em Green Point
Cidade do Cabo – Table Mountain, a Montanha da Mesa
Cidade do Cabo – As praias de Camps Bay e Clifton, Sea Point e o estádio em Green Point
Cidade do Cabo – Hout Bay, a estrada Champan’s Peak Drive e pinguins em Boulders
Cidade do Cabo – O Cabo da Boa Esperança  e Babuínos na estrada
Cidade do Cabo – Degustação de vinhos na vinícola Groot Constantia
Cidade do Cabo – Robben Island, o Jardim Botânico e pôr do sol em Signal Hill
Cidade do Cabo – As vinícolas de Stellenbosch
Dicas de Restaurantes na Cidade do Cabo

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...