O Valle do Uco é uma região produtora de vinhos localizada a cerca de 100 km ao sul da cidade de Mendoza. É uma área relativamente nova, com vinícolas construídas nas duas últimas décadas, e que tem chamado cada vez mais atenção pela qualidade dos vinhos nela produzidos. Seus terrenos encontram-se entre 1.200 e 1.500 metros acima do nível do mar, uma altitude muito mais elevada que as outras regiões produtoras de Mendoza, e isso influencia na qualidade das uvas, gerando vinhos de melhor qualidade. Há cerca de vinte vinícolas no Valle de Uco e eu visitei duas delas, as bodegas Andeluna e Salentein, que são o assunto deste post.

Ruta Nacional 40 - Caminho para o Valle de Uco, Mendoza

Ruta Nacional 40 – Caminho para o Valle de Uco

 

Este artigo faz parte de uma série de posts sobre a Argentina
Clique aqui para acessar o índice com todas as dicas de Buenos Aires e Mendoza

 

Veja também:
Roteiro de 4 dias em Mendoza
Onde se hospedar em Mendoza: dicas de hotéis
A Mega Degustação de vinhos da Vendimia nas ruas de Mendoza
As principais vinícolas de Mendoza: dicas para a visitação

 

Minha visita as vinícolas do Valle de Uco aconteceu no meu terceiro dia de passeios em Mendoza e foi realizado com o guia Santiago, da Nossa Mendoza, indicada no post “Dica de agência em Mendoza com guias que falam português“. Antes da viagem montei meu roteiro por e-mail com ele e defini que as duas bodegas que eu queria visitar neste dia seriam a Andeluna e a Salentein.

Saímos do hotel as 9 da manhã e pegamos a Ruta Nacional 40, uma rodovia que atravessa a Argentina de norte a sul. O Valle do Uco fica a cerca de uma hora e meia do centro de Mendoza e o caminho passa ainda pela Ruta Provincial 96, uma estrada que vai em direção às montanhas e que tem um belo visual. Estava tão vazia que paramos para tirar umas fotos, pena que nesse dia estava meio nublado, mas mesmo assim foi possível ver a Cordilheira coberta de neve.

Ruta Provincial 96 - Valle de Uco, Mendoza

Ruta Provincial 96 – Valle de Uco

Pausa para fotos na estrada vazia

Pausa para fotos na estrada vazia

 

A estrada 96 termina na Ruta Provincial 89, ao longo da qual se encontram a maioria das vinícolas do Valle de Uco. Nossa primeira parada foi na Andeluna Cellars, uma vinícola com estilo rustico, com tijolinhos à vista e muita madeira, fundada em 2003 pelo empresário norte-americano H. Ward Lay, o mesmo das famosas batatas Lay’s.

As visitas na Andeluna acontecem todos os dias, de segunda à domingo, nos seguintes horários: 10:00h, 11:30h, 12:30h, 15:30h e 16:30h. Elas podem ocorrer em espanhol ou inglês e tem cerca de uma hora de duração. É necessário fazer a reserva antecipada entrando em contato pelos e-mails [email protected] ou [email protected] ou pelo site oficial da bodega. Eu não fiz a reserva pois meu guia já tinha providenciado tudo, mas para quem vai visitar a bodega por conta própria, recomendo fazer a reserva por e-mail com uma certa antecedência.

Andeluna Cellars - Mendoza, Argentina

Andeluna Cellars

Andeluna Cellars - Mendoza, Argentina

Andeluna Cellars

 

Na chegada foi possível ver a imensidão dos vinhedos da Andeluna, que ocupam uma área com mais de 80 hectares, tendo como pano de fundo as montanhas da Cordilheira dos Andes. Chegamos lá um pouco atrasados, às 10:20h, sendo que a visita guiada já tinha começado às 10:00h, mas mesmo assim nos deixaram entrar.

Vinhedos da Andeluna - Mendoza, Argentina

Vinhedos da Andeluna

 

Como pegamos a visita pela metade, a guia já estava na etapa final do tour, a cava (adega) da Andeluna, com isso acabamos perdendo as explicações iniciais e a passagem pela sala de fermentação. Mas isso não atrapalhou nossa visita, que acabou sendo bem agradável. No centro da adega há uma mesa para degustações bem estilosa, utilizada somente em ocasiões especiais.

Barris na adega da Andeluna - Mendoza, Argentina

Barris na adega da Andeluna

Sala de degustação na adega - Andeluna Mendoza, Argentina

Sala de degustação na adega

 

O grupo da visita era pequeno, formado pela guia e por dois casais brasileiros que já estavam lá quando chegamos. Até brincamos que chegamos na hora boa, pois logo em seguida já fomos para a degustação de vinhos, que aconteceu no ambiente da recepção da bodega, junto à loja, onde uma mesinha com poltronas e sofás já estava à espera do nosso grupo.

Mesa de degustação na recepção da Andeluna - Mendoza, Argentina

Mesa de degustação na recepção da Andeluna

 

Você já adquiriu um seguro viagem para visitar a Argentina?
Clique aqui para saber como comprar o seu com 15% de desconto!

 

A bodega oferece três diferentes tipos de degustação, explicados antes de a degustação começar, para que os visitantes possam escolher o tipo que preferem.

Degustação clássica – Custa 68 pesos argentinos por pessoa (aprox. R$ 17,00) e inclui dois vinho da linha 1300 e um vinho de altitude.

Degustação side to side – Custa 187 pesos por pessoa (R$ 46,75) e inclui dois vinhos da linha 1300, um vinho de altitude e um vinho da linha Pasionado, os mais nobres da vinícola. Essa degustação é indicada para casais ou duplas, onde cada um prova um vinho diferente da mesma linha.

Experiência Andeluna – Inclui seis tipos de vinhos nobres ao custo de 306 pesos argentinos (R$ 76,50) por pessoa.

 

Todos no grupo optaram pela degustação side to side e foi uma ótima escolha, pois como cada membro da dupla prova um vinho diferente da mesma linha, no final todos acabaram provando oito tipos de vinho da Andeluna, pois era só trocar as taças com o parceiro para degustar os outros vinhos.

A degustação começou com os vinhos brancos da linha Andeluna 1300: Chardonnay 2012 para um e Torrontés 2013 para o outro da dupla. Provei os dois e gostei muito do Torrontés. Além de uma jarra de água também havia um prato com grissinis à disposição para comer entre um vinho e outro.

Vinhos brancos da degustação - Andeluna Mendoza

Vinhos brancos Andeluna 1300

 

Os outros vinhos da degustação eram tintos, começando pela linha Andeluna 2013, com uma taça de Cabernet Sauvignon 2011 e outra de Malbec 2012.

Degustação na Andeluna - Mendoza, Argentina

Degustação na Andeluna

Vinhos tintos da degustação - Andeluna Mendoza

Vinhos tintos Andeluna 1300

 

A segunda rodada de tintos era composta de dois vinhos da linha Altitud: Chadonnay 2011 e Malbec 2012.

Mendoza 0362

Vinhos tintos Andeluna Altitud

 

Os últimos vinhos tinto da degustação eram da linha Gran Reserva: um Pasionado Quatro Cepas 2004 e um Malbec 2004.

Degustação na Andeluna - Mendoza, Argentina

Degustação na Andeluna

 

Das cinco degustação em vinícolas que fiz em Mendoza, esta da Andeluna foi a mais proveitosa, pois acabei provando oito tipos de vinho. Além disso o ambiente era agradável e confortável, o grupo era pequeno e como todos eram brasileiros o papo rendeu bastante. Quando vimos já estava quase na hora de começar a visita na outra vinícola, por isso tivemos que sair rapidamente, mas antes ainda passamos na loja da bodega para ver os preços, que eu esqueci de fotografar.

Loja da bodega Andeluna

Loja da bodega Andeluna

 

As bodegas do Valle de Uco são as mais próximas da Cordilheira dos Andes, por isso podem proporcionar as melhores fotos de vinhedos com o cenário das montanhas. Neste dia o tempo não colaborou muito e estava cheio de nuvens, o que acabou atrapalhando um pouco o visual.

Vinhedos da Andeluna - Mendoza, Argentina

Vinhedos da Andeluna

Vista para a Cordilheira na Andeluna - Mendoza, Argentina

Vista para a Cordilheira na Andeluna

Saímos da Andeluna e seguimos alguns quilômetros pela estrada 89 rumo a segunda vinícola do dia, a bodega Salentein.

Ruta Provincial 89 - Valle de Uco, Mendoza

Ruta Provincial 89 – Valle de Uco

 

A Salentein já impressiona logo de cara com sua arquitetura arrojada e simétrica, um estilo único diferente de todas as outras da região. Ela mais parece um grande museu de arte moderna e contemporânea, pois em seu terreno e no interior de seus edifícios há várias esculturas, pinturas e outras obras de arte.

Bodega Salentein - Mendoza, Argentina

Bodega Salentein

Entrada da Salentein, Mendoza

Entrada da Salentein

 

As visitas guiadas na Salentein também duram cerca de uma hora de duração e acontecem nos seguintes horários: em espanhol às 10:00h, 12:00h, 14:00h e 16:00; ou em inglês às 11:00h, 13:00h e 15:00h. O custo é de 60 pesos argentinos (R$15,00) por pessoa e inclui um ingresso para visitar uma galeria de arte que há no local. A vinícola também oferece um tour privado, com preços variando entre 175 e 325 pesos (R$ 43,75 e 81,25), de acordo com os vinhos escolhidos para degustação. As reservas devem ser feitas com antecedência pelo e-mail [email protected] ou pelo site oficial da bodega.

Na chegada é preciso ir até a recepção para pegar um crachá de visitante e aguardar o início do tour.

Recepção Bodega Salentein - Menoza, Argentina

Recepção da Salentein

 

A visita começou numa sala de projeção onde um pequeno filme sobre a vinícola é exibido, contando um pouco de sua história. Após o filme, o grande grupo de visitantes foi dividido ao meio e dois guias da bodega acompanharam cada parte do grupo pelo restante do passeio.

Sala com telão na Salentein

Sala com telão na Salentein

 

Para chegar até o edíficio da produção de vinhos, onde aconteceu a visita guiada, foi preciso atravessar um longo e belo caminho entre os vinhedos da Salentein, um cenário impressionante e cuidado nos mínimos detalhes. No percurso há gazebos para descanso e foi possível até beliscar alguns cachos de uva, que estavam prontas para serem colhidas.

Caminho para a produção da Salentein - Mendoza, Argentina

Caminho para a produção da Salentein

Vinhedos da Salentein - Mendoza, Argentina

Vinhedos da Salentein

Vinhedos da Salentein - Mendoza, Argentina

Vinhedos da Salentein

Uvas na Salentein - Mendoza, Argentina

Uvas na Salentein

 

Já no edifício da produção, a guia começa as primeiras explicações falando sobre os vinhos da Salentein, exibindo em uma vitrine todas as marcas produzidas pela vinícola. Essa visita foi em espanhol e não era difícil entender o que ela falava, mas o grupo era meio grande, o que acabava dificultando um pouco as coisas.

Grupo da visita guiada

Grupo da visita guiada

 

Em seguida passamos pela sala onde estão os tanques de fermentação de aço inoxidável, que fazem parte da primeira etapa do processo de produção, onde as uvas recém colhidas e esmagadas permanecem por dias fermentando. Depois passamos por uma outra sala onde há grandes tanques de madeira com a mesma função.

Tanques de fermentação Salentein - Mendoza, Argentina

Tanques de fermentação

 

No centro desta sala há uma abertura, de onde é possível ver do alto a incrível cava (adega) da Salentein, com uma rosa dos ventos desenhada no chão.

Sala de fermentação Salentein - Mendoza, Argentina

Aberura na sala de fermentação

Cava da Salentein - Mendoza, Argentina

Cava da Salentein vista do piso superior

 

Na descida para o piso inferior da produção passamos por uma das várias de obras de arte que estão espalhadas pela vinícola.

Obra de arte no setor de produção

Obra de arte no setor de produção

 

Também vimos a máquina utilizada para engarrafar os vinhos, que estava desligada no momento da visita.

Máquina engarrafadora

Máquina engarrafadora

 

Em seguida conhecemos a impressionante cava da bodega Salentien, um dos pontos altos da visita. Ela é grande e tem um formato circular, com barris expostos lado a lado em degraus e com uma grande área aberta ao centro, onde costumam acontecer apresentações de música e dança.

Cava Adega da Salentein - Mendoza, Argentina

Cava (adega) da Salentein

 

Há um piano no centro da adega e um dos visitantes, com permissão, aproveitou o momento para tocar duas músicas, sendo muito aplaudido no final.

Visitante tocando piano

Visitante tocando piano

 

Está gostando das dicas?
Compartilhe-as nas redes sociais utilizando os botões no canto esquerdo da tela
ou, caso esteja no celular, utilize a barra inferior para enviar também pelo whatsapp

 

O trabalho na bodega estava à todo vapor e um funcionário transportava barris para lá e para cá com esse pequeno carrinho no interior da cava.

Barris na cava da Salentein - Mendoza, Argentina

Barris na cava da Salentein

 

Depois fomos todos para a pequena sala de degustações, onde provamos três vinhos da Salentein: um branco Salentein Reserve Chardonnay 2012 e dois tintos Salentein Reserve, um Malbec 2012 e um Cabernet Sauvignon 2013.

Degustação de vinhos na Salentein - Mendoza, Argentina

Degustação de vinhos na Salentein

Degustação do vinho branco

Degustação do vinho branco

Vinhos tintos da degustação - Salentein Mendoza Argentina

Vinhos da degustação

Vinhos tintos da degustação - Salentein Mendoza Argentina

Vinhos tintos da degustação

 

No final, retornamos pelo caminho entre os vinhedos para o edifício principal e fomos direto ao restaurante, que havíamos reservado para almoçar neste dia.

Recepção da Salentein vista da produção

Recepção da Salentein vista da produção

 

Na entrada do restaurante há outros quadros, como este que representa Eva Perón, a famosa Evita.

Obra de arte na Salentein

Quadro próximo ao restaurante da Salentein

 

O restaurante da Salentein é bem amplo, com laterais de vidro e vista para as montanhas, mas que nesse dia estavam um pouco cobertas pelas nuvens, infelizmente.

Restaurante da Bodega Salentein - Mendoza, Argentina

Vista do restaurante num dia nublado

 

O cardápio oferece um menu 3 pasos harmonizado com vinhos ao custo de 300 pesos (R$ 75,00) por pessoa e também dispõe de menu à la carte, que foi a nossa opção, com pratos variados na faixa de 120 pesos (R$ 40,00) e sobremesas deliciosas que custam cerca de 60 pesos (R$ 15,00).

Para começar pedimos as tradicionais empanadas argentinas, recheadas de carne.

Restaurante da Bodega Salentein - Mendoza, Argentina

Entrada – Empanadas

 

O prato principal foi um peito de frango grelhado e recheado com queijo camembert, servido com vegetais e um creme dijon.

Restaurante da Bodega Salentein - Mendoza, Argentina

Prato – Frango recheado

 

E para finalizar, a sobremesa foi um incrível petit gateau de doce de leite, com sorvete de creme e calda de caramelo.

Restaurante da Bodega Salentein - Mendoza, Argentina

Sobremesa – Petit Gateau de doce de leite

 

Após o almoço passamos na loja da vinícola, mas não comprei nada e também esqueci de anotar os preços para informar aqui no blog.

Loja da bodega Salentein - Mendoza, Argentina

Loja da bodega Salentein

 

Antes de ir embora aproveitamos o tempo livre para admirar as esculturas e obras espalhadas pela vinícola, na área interna, na galeria de arte e também na parte externa.

Escultura na recepção da Salentein

Escultura na recepção da Salentein

Espelho d'água na recepção Salentein - Mendoza

Espelho d’água na recepção

Galeria de arte na Salentein - Mendoza, Argentina

Galeria de arte

Galeria de arte na Salentein - Mendoza, Argentina

Galeria de arte

Esculturas na bodega Salentein - Mendoza, Argentina

Esculturas na bodega Salentein

Esculturas na bodega Salentein - Mendoza, Argentina

Esculturas na bodega Salentein

 

Ao sair da Salentein retornamos para a cidade completamente satisfeitos, pois a visita às duas vinícolas foi muito melhor que esperávamos. Neste dia eu até tinha programado uma terceira vinícola para conhecer após o almoço, a Domaine Bousquet, mas acabei cancelando a visita pois no meu primeiro dia de passeios visitei a bodega Norton depois de almoçar na Chandon e o passeio não foi muito agradável, pois eu já estava cansado e farto. Eu poderia também ter visitado e almoçado na Bodega La Azul, muito recomendada por outros blogs e sites, mas acabei escolhendo o restaurante da Salentein que me pareceu ser mais interessante em termos de comida. A La Azul ficou para uma próxima oportunidade.

Bodega La Azul (fonte: facebook.com/NossaMendoza)

Bodega La Azul (fonte: facebook.com/NossaMendoza)

 

Você já esteve no Valle de Uco? Quais vinícolas conheceu e como foram as visitas?
Deixe seu relato no final desta página. 

 

 

Acesse o índice de posts com todas as dicas de Mendoza

 

Posts Relacionados:
Mendoza: A visita com degustação de vinhos na Pulenta Estate
Mendoza: Degustação de espumantes e almoço na Bodega Chandon
Mendoza: A degustação de vinhos em etapas na Bodega Norton
Mendoza: Um passeio nas atrações do Centro da cidade
Dicas de Restaurantes e Compras em Mendoza
Como chegar e circular em Mendoza: o aeroporto e meios de transporte
Visita ao Cristo Redentor de Los Andes, na fronteira da Argentina com o Chile

 

Faça parte da comunidade “Meus Roteiros de Viagem”
Acompanhe o blog nas redes sociais FacebookTwitter e Google+
Siga o perfil @meusroteirosdeviagem no Instagram
e marque suas fotos com a hashtag #meusroteirosdeviagem

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...